coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Lista de Madoff é repleta de celebridades

O jogador de beisebol do Hall da Fama Sandy Koufax, o ator John Malkovich, o incorporador do World Trade Center Larry Silverstein e uma fundação do cineasta Steven Spielberg estão entre os nomes famosos que eram clientes de Bernard Madoff, acusado de fraude em investimentos, segundo relatório da Justiça. A lista de clientes inclui também o senador norte-americano Frank Lautenberg, de Nova Jersey; Fred Wilpon, dono do time de beisebol New York Mets; o advogado Melvyn Weiss, que está preso; os filhos de Madoff, Mark e Andrew e também os filhos destes, além do irmão de Madoff, Peter. A Wunderkinder Foundation de Spielberg, a Columbia University e a entidade de caridade Jewish Funds for Justice (Recursos Judeus para a Justiça) também estão na lista. O relatório de 162 páginas foi apresentado na quarta-feira à Corte de Falências de Nova York em um momento em que um fiel depositário designado pela corte liquida a Bernard L. Madoff Investment Securities para recuperar os ativos que os clientes fraudados perderam. No total, cinco listas foram apresentadas à Justiça, divididas entre clientes, vendedores, funcionários, operadores e outros. A lista de clientes inclui nomes e endereços de pessoas físicas e instituições, mas nenhum detalhe sobre o dinheiro investido. As listas foram organizadas pela AlixPartners, empresa especializada em apoio a pedidos de falência que está auxiliando o fideicomissário. Um dos advogados de Madoff, Ira Lee Sorkin, também está na lista de clientes. As listas apresentam novos detalhes sobre os clientes que o até então respeitado Madoff cultivou ao longo dos anos --muitos dos quais pessoas que vivem nas ricas regiões de Manhattan, Palm Beach e Boca Raton. Madoff atraía os clientes por meio de sua boa reputação construída por sempre fornecer retornos consistentes dos investimentos. O escritório de Madoff em Manhattan foi declarado cena de crime após o investidor de 70 anos ser preso em 11 de dezembro. Madoff é acusado do que as autoridades descreveram como o maior esquema Ponzi da história (pirâmide). Sob o esquema Ponzi, os primeiros clientes do investidor são pagos com dinheiro dos novos clientes. A lista de clientes inclui ainda a mulher de Madoff, Ruth, e alguns funcionários dele. Entre as instituições financeiras estão UBS AG, Bank of America, BNP Paribas e Citigroup. A Financiere Agache, subsidiária da holding do bilionário francês Bernard Arnault, também está na lista. Arnault é o diretor do grupo de bens de luxo LVMH. Em uma audiência na corte de falências na quarta-feira, Irving Picard, representante do fiel depositário que está cuidando do caso, disse que 946 milhões de dólares foram recuperados até agora da empresa de Madoff. Ele acrescentou, no entanto, que o acesso aos computadores da empresa e o exame de 7 mil caixas de documentos estão levando tempo. (Reportagem adicional de Julien Ponthus em Paris)

MARTHA GRAYBOW E GRANT MCCOOL, REUTERS

05 de fevereiro de 2009 | 18h48

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMADOFFLISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.