Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Livro desvenda o desafio da inovação

Jornalista do 'Estado' traz histórias de empresas que mudaram o rumo da economia ao investir em inovação

CLEY SCHOLZ, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2011 | 03h05

A lâmpada incandescente inventada por Thomas Edison é até hoje sinônimo de invenção. Nas histórias em quadrinhos, a lâmpada acesa sobre a cabeça é sinal de ideia luminosa. Mas uma criação do mesmo inventor teve importância muito maior para a história da humanidade: ele concebeu o sistema elétrico como um serviço comercial. Mais que um produto, inventou um setor industrial. A lâmpada só se tornou viável por causa dos geradores e dos sistemas de distribuição das companhias de eletricidade.

O exemplo da lâmpada é citado pelo jornalista Renato Cruz, repórter especializado em tecnologia do Estado, no livro O desafio da inovação: a revolução do conhecimento nas empresas brasileiras (Editora Senac São Paulo). O livro trata com profundidade e com uma visão moderna e precisa de um dos temas mais importantes da atualidade. A inovação, embora seja um desafio crucial para o futuro de qualquer empresa, e especialmente da indústria, tem sido discutido muitas vezes de forma equivocada.

Cruz mergulhou em histórias de empresas nacionais e estrangeiras que mudaram sua própria história e os rumos da economia de forma inovadora, como a Embrapa, responsável pelo destaque que o Brasil conquistou no agronegócio, a Petrobrás, que alcançou o petróleo em águas ultraprofundas, e a Embraer, que ganhou destaque mundial reinventando conceitos no mercado da aviação. O livro mostra subsidiárias de multinacionais que têm atividades de inovação no Brasil, como são os casos da Siemens, Ericsson e Google. O jornalista desmistifica o tema traduzindo conceitos para uma linguagem clara e precisa.

Para explicar o que é inovação e qual sua importância, o autor falou com alguns dos principais dirigentes e pesquisadores de empresas inovadoras do mundo. A definição mais clara veio do cientista Geoff Nicholson, ex-vice presidente da 3M e criador do Post-it: "Pesquisa é transformar dinheiro em conhecimento; inovação é transformar conhecimento em dinheiro".

Atento às inovações que revolucionam atualmente os mercados de telecomunicações, internet e mídia, o autor destaca o efeito das chamadas "tecnologias rompedoras", capazes de revolucionar totalmente os negócios. Os sistemas de trocas de arquivos, que permitem aos internautas baixar programas, jogos, música, vídeo e outros, são exemplos dessas tecnologias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.