Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lloyds ajuda britânico HBOS com empréstimos de US$16 bi--jornal

O banco britânico Lloyds TSB está dando apoio financeiro ao HBOS, que pretende comprar, por meio de um instrumento de empréstimo de 10 bilhões de libras (16 bilhões de dólares), afirmou o Sunday Times. Segundo o jornal, o acordo mostra quão próximos os dois bancos estão trabalhando antes da aquisição pelo Lloyds TSB do maior concessor de empréstimos residenciais da Grã-Bretanha. Um porta-voz do Lloyds TSB preferiu não comentar a notícia. Os ex-diretores do Royal Bank of Scotland e do Bank of Scotland (agora parte do HBOS) propuseram bloquear a aquisição do HBOS, dizendo acreditar que a instituição pode sobreviver sozinha agora que o governo adotou medidas para recapitalizar os bancos do país. O HBOS rejeitou no sábado uma proposta de Peter Burt e George Mathewson, que, segundo a BBC, disseram querer substituir os atuais presidente-executivo e presidente do conselho do HBOS. O HBOS concordou com a oferta do Lloyds, que envolve uma participação do governo britânico na nova instituição, após o preço de suas ações ser derrubado pela crise global de crédito e em meio a temores sobre sua exposição ao debilitado setor imobiliário britânico. O Sunday Times acrescentou que os bancos britânicos disseram ao ministro das Finanças, Alistair Darling, que não repassarão novos cortes na taxa básica de juros do país ao cliente, depois de a maioria ter concordado em repassar a redução de 1,5 ponto percentual feita pelo Banco da Inglaterra na quinta-feira. "As taxas estão agora tão baixas que nossas margens estão desesperadamente pequenas", disse um executivo de banco segundo o jornal. (Por Myles Nelligan)

REUTERS

09 de novembro de 2008 | 12h30

Tudo o que sabemos sobre:
CRISELLOYDSHBOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.