Lloyd´s diz que País pode ser distribuidor em resseguros

O presidente da companhia britânica de seguros Lloyd''s, Peter Levene, previu, hoje, que o Brasil pode tornar-se, em pouco tempo, um centro de distribuição (hub) para o mercado de resseguros (mercado do seguro dos riscos de uma seguradora) na América Latina. "O Brasil é a maior economia da região e está indo muito bem. Pessoas acreditam no País", disse. O Lloyd''s está iniciando operações no Brasil com a abertura de um escritório de representação no Rio de Janeiro. Segundo Levene, o investimento inicial para o início das operações é de US$ 5 milhões. A licença da operação deve ser sair no dia 17 de abril, segundo Levene. "Estamos muito felizes. É uma grande oportunidade (de investimento no mercado brasileiro). Temos tido uma grande ajuda da Susep (Superitendência de Seguros Privados) e do Ministério da Fazenda", disse o presidente, após reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.O mercado de resseguros na América Latina é estimado em US$ 8 bilhões e no Brasil, US$ 2,4 bilhões. O escritório no Lloyd''s será o primeiro na América Latina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.