Lobão: governo não muda adição de álcool à gasolina

O governo não vai mudar o índice de adição de álcool anidro à gasolina, pelo menos neste momento, informou na noite de hoje o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. "Concluímos que o mercado está bem abastecido. Vamos acompanhar o desenrolar dos acontecimentos", disse, ao final de reunião realizada na sede do Ministério de Minas e Energia.

EDNA SIMÃO, Agencia Estado

28 de julho de 2011 | 10h19

Participarem do encontro representantes dos ministérios da Fazenda, Agricultura, Desenvolvimento, Indústria e Comércio, além da Petrobrás, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre outros.

Segundo o ministro, uma nova reunião será realizada dentro de 30 dias e nessa nova data será avaliada a necessidade de mudança do porcentual de adição de álcool anidro à gasolina. Segundo Lobão, o governo deve encaminhar, dentro de dez dias, uma Medida Provisória que tratará de benefícios para estocagem de etanol.

Conforme o ministro, essa MP deverá trazer a possibilidade de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco do Brasil. Sobre aumento de combustíveis, Lobão disse que a Petrobras "tem suas necessidades, mas não quer dizer que o governo vai aceitar isso".

Tudo o que sabemos sobre:
Lobãoadiçãoálcoolgasolina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.