Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lobão: mudança profunda no tratado de Itaipu, nem pensar

Ministro reafirmou que a alteração no tratado não depende exclusivamente dos governos, mas dos parlamentos

Tânia Monteiro, da Agência Estado,

07 de maio de 2009 | 16h01

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão reiterou que não há nenhuma possibilidade de mudança no tratado de Itaipu, como deseja o governo paraguaio. "Mudança profunda no tratado, nem pensar", afirmou o ministro, que foi condecorado na cerimônia do Dia do Diplomata, no Palácio do Itamaraty. Ele reafirmou que a alteração no tratado não depende exclusivamente dos governos do Brasil e do Paraguai. Depende do parlamento dos dois países.

 

Veja também:

link ONS: Tratado de Itaipu deve ser respeitado

 

O tratado de Itaipu será tema do encontro, hoje à tarde, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do presidente do Paraguai, Fernando Lugo. Mas para Lobão é possível que não se decida nada hoje.

 

Questionado sobre quais as alternativas que o Brasil poderia apresentar ao governo paraguaio,Lobão disse que não poderia falar sobre elas. "É preciso que o governo do Paraguai apresente uma proposta", afirmou. Segundo ele, o governo examinou as propostas antigas, disse não a algumas delas e outras continuam em avaliação.

 

Lobão lembrou que os presidentes dos dois países são amigos e insistiu que o Brasil tem todo interesse em cooperar com o país vizinho. "Mas é preciso que não se tenha a impressão de que o Brasil é que está pedindo. O Brasil não está pedindo nada. O Brasil está tentando conceder ajuda a um país amigo", afirmou Lobão.

Tudo o que sabemos sobre:
ItaipuLobão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.