Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lobão: não há previsão de faltar gás natural no País

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje que não há perspectiva de faltar gás natural para os consumidores e que todos os contratos assinados pela Petrobras serão cumpridos. Ao mesmo tempo, Lobão lembrou que o motivo original do acordo entre Brasil e Bolívia não era o atendimento dos consumidores industriais. "O acordo era para abastecer as térmicas. Como não havia capacidade instalada na época, abriu-se a possibilidade do gás para indústrias. Mas o gás não veio originalmente para atender as indústrias", disse.O ministro afirmou que o governo federal e a Petrobras estão trabalhando na ampliação de gás natural para atender a demanda de todos os consumidores pelo insumo. "Hoje, temos uma oferta de 50 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) de gás e até o final do ano chegaremos entre 70 e 80 milhões de m³/d. No início do próximo ano, teremos 110 milhões de m³/d", disse Lobão, durante evento promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide), em São Paulo. Segundo ele, o futuro do abastecimento de gás no País é tranqüilo, considerando a perspectiva da entrada em operação do campo de Júpiter, na Bacia de Santos, num horizonte de quatro a cinco anos.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

30 de junho de 2008 | 18h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.