Lobão nega intenção de reestatizar o setor elétrico

O governo não tem nenhuma intenção de reestatizar o sistema elétrico. A afirmação foi feita hoje pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, ao comentar a aprovação pelo Senado da Medida Provisória 396, que deu à Eletrobrás e suas subsidiárias o direito de serem majoritárias em consórcios formados com a iniciativa privada.Lobão voltou a dizer que a intenção da medida foi apenas de fortalecer a empresa. "Não queremos ser majoritários como política de governo. A Eletrobrás participará dos leilões sempre em consórcio com a iniciativa privada e não precisa ser majoritária." Segundo ele, as estatais poderão exercer esse papel de controladoras se em algum momento for necessário.CombustíveisO ministro de Minas e Energia disse que não se está cogitando, no momento, um reajuste dos combustíveis. Lobão acrescentou que essa possibilidade teria de ser examinada pela Petrobras.Ao ser questionado por jornalistas se o preço recorde do barril do petróleo no mercado internacional, que chegou a US$ 111 hoje na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), não teria repercussão sobre o preço dos combustíveis no País, ele respondeu que "só o futuro dirá".O ministro participou hoje de seminário promovido pela revista britânica The Economist, em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.