Lobão nega pressão em favor da Cesp

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, assegurou ontem que não há "má vontade" do governo federal com o governo de São Paulo na renovação das concessões das hidrelétricas da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) de Jupiá e Ilha Solteira, que vencem em 2015. A atual legislação não permite a renovação das licenças. Para São Paulo conseguir privatizar a Cesp, seria necessário mudar a lei. Empenhado em resolver o problema, o governador de São Paulo, José Serra, esteve na segunda-feira (dia 9) em Brasília para conversar com Lobão. Anteontem, telefonou. Ao mesmo tempo, o governador em exercício, Alberto Goldman, ameaçou ontem recorrer à Justiça para obter as renovações. O ministro não classifica isso como pressão, e sim "atitude normal de um governador diligente?. Para provar que a questão da Cesp não está em banho-maria, o ministro disse ter dado um prazo de 90 dias para que o grupo de trabalho de alto nível criado para analisar a questão chegue a uma conclusão. "Pedi pressa", disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo..

AE, Agencia Estado

13 de junho de 2008 | 09h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.