Lobão: Petrobras não resiste a mais tempo sem reajuste

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje que o reajuste do preço dos combustíveis pela Petrobras é um assunto estudado pela própria empresa. Ele contou que, na reunião de ontem à noite com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, houve "uma pequena discussão", mas não se chegou a nenhuma conclusão.Lobão revelou que a Petrobras alegou que os preços dos combustíveis estão sendo mantidos há quase três anos, enquanto os preços internacionais do petróleo dobraram em dois anos. "O custo da Petrobras aumentou na mesma proporção. É isso o que alega a Petrobras. Ela não está resistindo a mais tempo sem este reajuste de preços", disse o ministro, que participa esta manhã de uma reunião sobre integração sul-americana no Palácio do Itamaraty.Lobão reiterou que, na reunião de ontem, não se chegou a nenhuma conclusão sobre porcentual de reajuste. "Nem sequer está resolvido se haverá reajuste", disse o ministro. "O presidente da Petrobras (José Sergio Gabrielli) fez a sua proposta e o governo não tomou uma decisão ainda", completou. Lobão não quis dizer qual foi o porcentual de reajuste proposto por Gabrielli. O ministro disse que ainda não há uma data para uma nova reunião de governo sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.