Lobão reafirma que pré-sal não vai baratear combustíveis

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, voltou a afirmar hoje, em audiência pública no Senado, que o petróleo extraído da camada do pré-sal não deverá ser usado para baixar os preços dos combustíveis. "O combustível não é caro na sua origem. O petróleo sai da refinaria por um preço adequado", disse Lobão, ao ser questionado por senadores sobre os benefícios do pré-sal para a população brasileira, principalmente em relação ao preço.

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

10 de setembro de 2009 | 11h03

Segundo o ministro, ao longo da cadeia produtiva o preço subindo, principalmente por causa dos impostos. "Não podemos baixar preço sem retirar impostos", admitiu. Lobão disse ainda que é preciso pensar no impacto para o meio ambiente do aumento do volume de veículos circulando pelas grandes cidades. "Reduzir drasticamente o preço dos combustíveis e dos veículos seria estimular o uso de automóveis e agredir o meio ambiente. Acreditamos que não devemos caminhar por aí", afirmou o ministro. Ele disse, no entanto, que o assunto certamente será analisado por técnicos do governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.