Lobão torce para que tudo dê certo em leilão

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, defendeu neste sábado o leilão do bloco de petróleo do pré-sal no bloco de Libra (SP), que ocorrerá na segunda-feira. Lobão caracterizou como "normais" as manifestações de grupos contrários à operação. "Temos um país democrático e cheio de liberdades, e graças a Deus temos manifestações pacíficas, e aqueles que querem se manifestar poderão fazer", disse Lobão. "Vamos todos torcer para que tudo dê certo [na segunda-feira], para o benefício do Brasil", afirmou Lobão,

CELIA FROUFE E JOÃO VILLAVERDE, Agencia Estado

19 de outubro de 2013 | 18h29

O ministro justificou a presença dos militares para permitir a realização do leilão. "O esquema de segurança corresponde ao interesse nacional envolvido na operação, que é crucial para o Brasil", disse.

Segundo Lobão, as vitórias da Advocacia Geral a União (AGU) na Justiça apontam que o leilão do bloco de pré-sal atende aos interesses do País. "Foram 23 ações judiciais contestando o leilão, mas as primeiras examinadas pela Justiça foram indeferidas, ou seja, a AGU teve êxito total", disse Lobão, antes de encerrar a coletiva aos jornalistas, convocada na última hora neste sábado para contrabalançar as notícias negativas envolvendo o leilão.

Tudo o que sabemos sobre:
PRÉ SALLOBÃOLEILÃO DE LIBRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.