Lobão:não marcamos reunião sobre preço de combustível

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje, na sede da Petrobras, quando indagado por jornalistas sobre qual deve ser a expectativa dos consumidores brasileiros para o preço dos combustíveis, que "essa é uma questão que não está sendo vista no momento em termos técnicos no governo. A Petrobras estuda sempre o assunto, mas não há nenhuma reunião agendada no governo para discutir isso".Lobão disse, antes da afirmação, ao responder a pergunta se o fato de não haver repasse dos preços do petróleo do mercado externo para o mercado interno não está afetando o lucro da Petrobras, que os resultados da empresa têm impacto também de eficiência e tributos. "Não podemos perder de vista que a Petrobras paga 65% de tributos do que vende e o lucro não vem só do preço do combustível, mas da competência e eficiência (da empresa)".GestãoO presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse, na mesma entrevista, que devem ser concluídas até o final do primeiro semestre as mudanças que estão sendo preparadas na gestão administrativa da estatal. A alteração estrutural já vinha sendo estudada há algum tempo, segundo rumores do setor, para dar maior autonomia ao presidente, criando vice-presidências executivas. Gabrielli não entrou em detalhes sobre quais seriam as possíveis modificações.Segundo ele, as possíveis mudanças serão incluídas no Plano de Investimentos da companhia, que está sendo revisado para o período 2008-2012. "É um processo intenso e necessário por conta do tamanho que a companhia está tomando", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.