Localiza investe R$ 2,5 bi na compra de 85 mil carros para renovar frota

Troca. Com 30% do mercado de aluguel de automóveis no País, Localiza diz que 80% do investimento será pago com a venda de veículos antigos da própria empresa; a maior parte dos novos carros será de modelos 'populares' da Fiat, Ford, GM e Volkswagen

Eduardo Kattah BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2010 | 00h00

A Localiza, maior rede de aluguel de carros do País, vai investir R$ 2,25 bilhões na renovação e aumento de sua frota. A empresa fechou a compra de 75 mil veículos, numa mega-aquisição que corresponde a aproximadamente 2,5% de toda a produção anual da indústria nacional de automóveis e comerciais leves.

O investimento total chega a R$ 2,5 bilhões, levando-se em conta a compra de outros 10 mil veículos (o equivalente a R$ 250 milhões) que será custeada pela rede franqueada, com 168 agências espalhadas pelo País.

O vice-presidente executivo do grupo, Eugênio Mattar, ressalta que o investimento anunciado e os resultados obtidos no primeiro semestre mostram que a Localiza já superou o impacto da crise internacional nos seus negócios e aposta na retomada do crescimento acelerado.

A empresa registrou no primeiro semestre um lucro líquido de R$ 106,2 milhões, sendo R$ 57, 5 milhões no 2.º trimestre - resultado recorde em um trimestre desde a abertura do capital no Novo Mercado da Bovespa, em maio de 2005. O crescimento foi de 112,2% na comparação com o mesmo período de 2009.

"Estamos otimistas. Os resultados do semestre mostram o ritmo que estamos crescendo e esse investimento é uma demonstração da confiança da companhia no mercado", destacou Mattar. "Em 2008 e 2009 fomos muito prejudicados porque o preço do carro caiu e nós tínhamos um grande ativo de carro."

A maior parte do pagamento será feito com a renovação da frota (80% do total), resultado da venda dos carros da própria empresa. O pagamento restante será feito por meio de geração de caixa da companhia. A Localiza tem hoje R$ 400 milhões em caixa. No segundo trimestre deste ano, a empresa captou R$ 590 milhões, com prazo de seis a sete anos para o pagamento. Parte dos recursos foi utilizada para a liquidação antecipada de dívidas, melhorando o perfil de endividamento da companhia.

Negociação. Os veículos zero quilômetro serão adquiridos basicamente de quatro grandes montadoras: Fiat, General Motors, Volkswagen e Ford. A negociação com as fabricantes é feita anualmente. Nesse caso, refere-se a um período de 15 meses, e envolve modelos econômicos (65% do total), além de médios, executivos e utilitários (35%). Metade dos 85 mil veículos será adquirida no segundo semestre. O restante virá até o terceiro trimestre de 2011. "Será a maior compra que já fizemos", diz Mattar, destacando os impostos diretos (ICMS, IPI, PIS/Cofins e IPVA) de R$ 750 milhões.

Fundada na capital mineira em 1973, quando oferecia o aluguel de seis Fuscas usados, a Localiza fechou o semestre com um total de 71 mil carros. Mas não revela o tamanho da frota até o fim do ano. Desde 2008, a frota da empresa tem crescido 9,5 mil carros em média ao ano.

Visando aumentar sua competitividade, a empresa promete não reajustar o preço do aluguel de automóveis no varejo. "Para nós, a inflação do aluguel do carro no varejo vai ser zero", assegura o vice-presidente executivo.

Com base em relatórios da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), a companhia contabiliza uma fatia de 30,4% do mercado nacional de aluguel de carros. O resultado consolidado de locação, somando também a divisão de aluguel de frotas, por meio da controlada Total Fleet, é de 24,2% da receita do setor e 21,4% da frota, segundo a empresa.

Por isso mesmo, a Localiza quer puxar o processo de consolidação do setor no País, ocupando o espaço de pequenas locadoras. Embora presente em nove países, a empresa tem como foco o mercado brasileiro e vive a expectativa de um grande crescimento da demanda por causa dos investimentos previstos para a Copa do Mundo de 2014. "É um mercado ainda muito pulverizado. Tem cerca de 2 mil empresas no mercado brasileiro", diz Mattar. "O nosso foco é o Brasil. A oportunidade oferecida pelo País e a nossa estratégia é consolidar, crescer e ser o grande player do mercado brasileiro."

Segundo o executivo, o Mundial no Brasil será também fundamental para a criação de "um ambiente mais produtivo" para o turismo interno. "A Copa será muito importante para a gente", diz. "Todas as cidades (sede) terão grandes investimentos. Esse investimento demanda o nosso serviço. Vamos aproveitar bastante essa oportunidade."

FICHA TÉCNICA

Criada em 1973, em Belo Horizonte, a Localiza é a maior locadora de veículos do País

Número de agências 458 (no Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru, Equador e Uruguai)

Agências no Brasil 387 (sendo 219 corporativas, operadas pela própria empresa, e 168 franqueadas)

Número de empregados 3.850 Frota atual 71 mil veículos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.