Logística ruim põe Pnad em risco, dizem servidores

Os coordenadores estaduais da Pnad Contínua, que mostra a taxa de desemprego no País, divulgaram uma carta em que explicitam uma série de dificuldades para a realização do levantamento, o que estaria colocando em risco a qualidade dos dados. O documento foi entregue ontem à direção do IBGE. As queixas vão desde a falta de transporte para a coleta de informações em campo até a ausência de supervisão e treinamentos de funcionários.

O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2014 | 02h05

A carta, assinada por 20 coordenadores, foi levada à presidente do órgão, Wasmália Bivar. Ela se reuniu no dia anterior com os servidores para debater as dificuldades enfrentadas na confecção da pesquisa que foi o estopim da atual crise enfrentada pelo instituto. "O que está em risco é nosso bem mais precioso: a qualidade da informação", escreveram os coordenadores. No documento, os servidores alertam que a infraestrutura para a realização da coleta da Pnad Contínua é inadequada. Faltam veículos, motoristas e frota compatível com a realidade local. / D.A.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.