Loja de biscoitos quer expandir por franquias

Investimento exigido varia entre R$ 200 mil e R$ 400 mil; plano prevê abertura de 200 lojas em até cinco anos

GISELE TAMAMAR, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2014 | 02h04

São mais de 70 tipos de biscoitos reunidos em um mesmo espaço. Dá para presentear alguém ou comer o doce na hora. É este conceito que a Biscoiteria Dauper pretende expandir para todo o Brasil. A indústria de cookies, biscoitos e granola enxergou nas franquias uma oportunidade para expandir a marca e vender uma linha especial com embalagens diferenciadas.

Até o fim do ano, a empresa deve inaugurar entre três e cinco lojas em São Paulo. Em cinco anos, a meta é chegar a ter 200 unidades.

A Dauper existe desde 1988 e trabalha em quatro segmentos diferentes. O principal é a fabricação de produtos para marcas próprias de grandes redes e para indústrias. Esse trabalho responde por cerca de 60% do faturamento da empresa, que foi de R$ 30 milhões no ano passado. A previsão é alcançar R$ 46 milhões este ano.

A ideia de expandir por franquias surgiu há quatro anos, quando os sócios Marcio Peres e Raul Matos notaram que diversas empresas do exterior vendiam biscoitos como presentes assim como no Brasil é feito com o chocolate. "Percebemos que tinha espaço grande para crescer nesse segmento", conta Matos, que atua como diretor comercial da marca.

A primeira unidade foi aberta em Canela, na região Sul; um ano depois, São Paulo ganhou um quiosque no Shopping Villa- Lobos. "Entendemos que nosso know-how é desenvolver, produzir e estruturar. Operar os pontos de venda não é nosso ramo e não queremos que seja. Na nossa loja, o atendimento faz toda a diferença e criamos o projeto como franquia. Nós queremos um franqueado-operador", destaca Matos.

Na loja da Dauper, o item de maior sucesso é o "soft cookie", um biscoito assado na hora para o cliente comer ainda quente. Já na linha de presentes, a principal oferta é a caixa Afternoon Tea, com o biscoito amanteigado de fubá com limão siciliano.

Expansão. Antes mesmo de divulgar publicamente a expansão por meio de franquias, a empresa já tinha 90 pessoas interessadas no modelo de negócio.

Inicialmente, a expansão pelo sistema será feito na Grande São Paulo. A expansão para outras regiões está prevista apenas para o segundo semestre de 2015 ou pode ficar para 2016.

A Dauper vai trabalhar com franquias de quiosques e lojas em seis tamanhos diferentes. O investimento inicial exigido varia entre R$ 200 mil e R$ 400 mil. A previsão é que o faturamento oscile entre R$ 60 mil e R$ 150 mil por mês, com taxa de lucratividade entre 15% e 20%.

De acordo com Fernando Campora, sócio da Cherto Consultoria, responsável pelo projeto de franchising da Dauper, os resultados da primeira loja em São Paulo mostraram que existe demanda para a franquia.

O desafio agora é transformar a unidade em um modelo mais promocional, com coleções adaptáveis para cada momento do ano, a fim de criar um relacionamento com o consumidor. "Só o fato dele ser novo já gera uma atratividade inicial. Mas, já preocupados com a rede de franquias, estamos trabalhando para que a loja tenha novidades a todo momento", afirma Campora. "A vantagem do biscoito é que é possível ter uma variação boa de ideias e sabores."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.