Hannah McKay/Reuters
Hannah McKay/Reuters

Loja de brinquedos Toys ‘R’ Us vai fechar ou vender suas lojas

Empresa, que tem hoje 800 unidades nos Estados Unidos, tem investidor interessado em manter 400 unidades

The Washington Post, O Estado de S.Paulo

15 Março 2018 | 05h00

A cadeia americana de lojas de brinquedos Toys ‘R’ Us tem planos de vender ou de fechar suas 800 lojas nos Estados Unidos. O movimento poderá causar o fechamento de 33 mil empregos à medida que a companhia prepara para encerrar suas operações após seis décadas de atividade, informou uma fonte próxima ao assunto.

A notícia vem seis meses depois de a varejista ter entrado com um pedido de falência. A companhia está lutando para pagar uma dívida de quase US$ 8 bilhões e, ao mesmo tempo, enfrenta dificuldades para encontrar um comprador. 

Segundo fontes de mercado, a empresa teria interrompido o pagamento a fornecedores nesta semana. Na quarta-feira, a empresa havia anunciado o fechamento de suas cem unidades no Reino Unido.

Nos Estados Unidos, a companhia informou a seus empregados que levará algum tempo para que as lojas sejam fechadas – e que os encerramentos não serão feitos todos de uma vez, segundo uma fonte ouvida pelo The Washington Post. 

A Toys ‘R’ Us já foi a referência em varejo de brinquedos nos Estados Unidos, mas não conseguiu enfrentar a concorrência de competidores, em especial os do mundo online, como a Amazon, e gigantes do varejo, como o Walmart. No último Natal, a companhia enfrentou dificuldades, apesar do resultado para o varejo americano nas festas de 2017 ter sido o maior dos últimos anos.

Nova direção. Um grupo de fabricantes de brinquedos liderado pela MGA Entertainment – a dona da marca de bonecas Bratz – fez uma oferta pelas 83 unidades do braço canadense da Toys ‘R’ Us, disse Isaac Larian, presidente da MGA. A empresa também está interessada em comprar até 400 lojas nos Estados Unidos – que continuariam a usar a marca.

“Não existe mercado de brinquedos sem a Toys ‘R’ Us”, afirmou Larian. “É um assunto importante e eu vou tentar salvar tanto quanto possível (da operação).” O executivo lembrou que é fornecedor da rede especializada em brinquedos há quase 40 anos, desde 1979. Ao pedir falência, a Toys ‘R’ Us informou uma dívida de US$ 21,3 milhões com a MGA.

Mais conteúdo sobre:
brinquedoAmazonWalmartvarejo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.