Loja de Jennifer Lopez utiliza manequins brasileiros

A cantora e atriz Jennifer Lopez abre sua primeira loja de grife em Moscou, com peças de roupas expostas em manequins brasileiros. Os modelos foram preparados especialmente para a marca J-Lo by Jeniffer Lopez, que é vendida na Macy´s e Bloomingdales, em Nova York, e em outras lojas multimarcas na América Latina. Os manequins, feitos pela Expor, empresa que está há 36 anos no mercado, seguem um padrão americano como referência, com menos curvas e um rosto que não é o da atriz, mas o da modelo que desfila para a J-Lo."A consumidora latina já é cliente da marca e na avaliação da empresa responsável pela grife, um manequim que destacasse a imagem sensual da atriz poderia afastar o público americano, mais conservador", diz o diretor da Expor, Guilherme Andrade, que fechou o contrato com a equipe de Jennifer Lopez. "A roupa da grife tem a sensualidade latina e o manequim foi feito obedecendo a padrões internacionais". A responsável pela marca J-Lo é a Sweet Face Fashion, empresa de confecção, comandada pelo irmão do estilista Tommy Hilfinger, cuja marca, que leva seu nome, fatura por ano US$ 22 bilhões e está presente em vários países, incluindo o Brasil. Andrade exporta há quatros anos manequins para a marca Tommy Hilfiger. Vende também para Donna Karan e outros nomes conhecidos nos EUA, Canadá, Holanda, Chile, Panamá e México. Na sua lista de clientes brasileiros estão a C&A, Riachuelo, Pernambucanas, Zoomp, Ellus, M.Officer e Track&Field, entre outras.As exportações respondem por 30% das vendas da Expor, que produz em torno de 13 mil peças por ano. Mas Andrade pretende ampliar a produção para 17 mil unidades este ano e elevar as exportações para 50% do volume total. Até agora ele vendeu para a J-Lo 50 peças para os EUA e 29 para Moscou. Sua expectativa é exportar para a grife 400 manequins até o fim do ano. Para o Brasil ainda não há previsão de estréia da marca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.