Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Loja londrina Harrods vai vender barras de ouro

Clientes podem levar produto pessoalmente ou usar serviço de entrega.

BBC Brasil, BBC

15 de outubro de 2009 | 08h18

Em meio à crise econômica mundial, a tradicional loja de departamentos Harrods, em Londres, considerada uma das mais luxuosas do mundo, lançou nesta quinta-feira um novo produto para os seus clientes mais abastados: barras e moedas de ouro.

Os novos produtos podem ser adquiridos na hora no Banco Harrods, no subsolo da loja em Knightsbridge, e é uma parceria com a ourivesaria suíça Produits Artistiques Métaux Précieux (PAMP).

Os clientes podem optar entre levar barras e moedas de ouro pessoalmente ou usar o serviço de entrega Harrods Export Bureau.

Entre as moedas de investimento, sem valor numismático, as opções são Sovereigns, Krugerrands, Eagles, Nuggets, Maple Leafs e Pandas.

Os produtos são vendidos a preço de mercado, e a Harrods se compromete a comprar o ouro de volta a qualquer momento, também a preços correntes no mercado.

"A Harrods é reconhecida por sua inovação e serviço de primeira classe. É a nossa fórmula para o sucesso", afirma a nota da loja.

Recentemente, o preço do ouro bateu uma alta histórica, com a onça-troy (31,104 gramas) sendo cotada a US$ 1.043,77.

O recorde anterior, de março do ano passado, era de US$ 1.032,80 por onça-troy.

Analistas dizem que o preço do metal pode subir ainda mais até o final do ano, período em que a demanda por joias aumenta por causa do Natal e do festival indiano de Diwali.

Um dos motivos apontados para a alta do ouro foi o aumento da busca dos investidores por metais preciosos, diante da desvalorização do dólar.

Outros metais também se valorizaram, com a tonelada do cobre sendo cotada a mais de US$ 6 mil. Com o dólar mais baixo, os metais passaram a ter um valor mais atraente para investidores de fora dos Estados Unidos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.