Lojas Americanas ocupa 1º lugar no ranking AE/Economática

As empresas premiadas pelo ranking AE/Economática foram anunciadas nesta quinta-feira em São Paulo. O levantamento de 2003 analisou os resultados de 134 companhias abertas, todas com patrimônio líquido acima de R$ 10 milhões. As dez empresas que registraram os melhores desempenhos para seus acionistas foram: Lojas Americanas, Vale do Rio Doce, Aracruz, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Caemi, AmBev, Telemar, Copesul, Usiminas e Telesp. Para eleger as melhores empresas abertas, foi elaborada uma metodologia exclusiva, em parceria com a Economática. Foram analisados sete critérios, todos relacionados à perspectiva dos acionistas: variação do retorno sobre patrimônio líquido, Preço/Lucro, Preço/Valor Patrimonial da Ação, Dividendo/Patrimônio, Oscilação, Volatilidade e Liquidez em Bolsa. DestaquesO diretor administrativo-financeiro e de relações com investidores da Lojas Americanas, Roberto Martins, afirmou que o primeiro lugar obtido pela empresa no ranking AE/Economática de 2003 é um reconhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido pela companhia para gerar valor não só aos seus acionistas, como também aos seus clientes, funcionários e fornecedores.Ele destacou que a companhia investirá R$ 100 milhões neste ano na abertura de novas lojas e na conclusão de um centro de distribuição em São Paulo. O executivo lembrou que as vendas da Lojas Americanas no primeiro trimestre cresceram 40%. O diretor de planejamento estratégico da Companhia Vale do Rio Doce, Gabriel Stoliar, afirmou que o desempenho da empresa é conseqüência da gestão voltada para a geração de valor ao acionista. O executivo lembrou que a Vale do Rio Doce fechou recentemente uma captação de recursos com prazo de 30 anos, o que mostra a atratividade da companhia aos investidores.O diretor financeiro e de relações com investidores da Aracruz, Isac Zagury, lembrou que a Aracruz é líder mundial na produção e exportação de celulose, contribuindo com cerca de US$ 1 bilhão anualmente para a balança comercial brasileira. Ele destacou ainda que a companhia está investindo US$ 1,3 bilhão no projeto Veracell, que deve gerar 10 mil empregos, cujas operações devem começar em meados de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.