Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Lojas derrubam juro e preço de eletrodoméstico

Taxas no crediário chegam a ficar abaixo de 2% ao mês, semelhantes às de automóveis, e promoções já valem até para as compras à vista

Márcia De Chiara, O Estadao de S.Paulo

22 de agosto de 2009 | 00h00

A forte queda dos preços industriais no atacado, o recuo da taxa básica de juros, a Selic, para o menor nível de todos os tempos (8,75% ao ano), e uma certa acomodação nos níveis de inadimplência do consumidor neste mês provocaram uma disputa inusitada entre os varejistas de bens duráveis. Hoje, há lojas financiando eletroeletrônicos e móveis com juros abaixo de 2% ao mês, praticamente a taxa cobrada nos financiamentos de carros novos. Também as promoções, antes voltadas para a venda a prazo, passaram a incluir descontos no preço à vista.As Casas Bahia, por exemplo, o templo das vendas a prazo, anuncia que "cobre qualquer preço à vista". Além disso, começou a cobrar juros de 1,99% ao mês nos financiamentos de longo prazo, em 17 vezes sem entrada, no cartão de crédito próprio. Atualmente, os juros mensais do comércio variam entre 5% e 6% ao mês.O Carrefour também decidiu este mês oferecer descontos de 15% a 35% nas compras à vista de artigos de vestuário, itens de utilidade doméstica e bazar. Segundo o diretor de produtos não alimentícios da rede, Karin Nabi, os descontos foram possíveis porque houve uma redução nos preços industriais e o varejo também diminuiu as margens de rentabilidade.Nos financiamentos de eletrodomésticos, o Carrefour optou por retomar uma promoção feita dois anos atrás na qual parcela a venda em 12 vezes sem juros no cartão próprio e a rede paga a primeira prestação. "As promoções hoje estão mais intensas. Ainda estamos sentindo o impacto da crise", afirma o diretor do Carrefour.O Grupo Pão de Açúcar, que acaba de comprar a rede especializada em eletroeletrônicos e móveis Ponto Frio e já atua nesse segmento com a bandeira Extra, saiu ontem com duas promoções agressivas. No Extra, está ofertando cerca de mil itens, entre alimentos e não alimentos, que podem ser parceladas em dez vezes sem juros no cartão próprio. A promoção é válida para este mês. No Ponto Frio, a oferta é relâmpago; começou ontem e termina amanhã, com o parcelamento em dez vezes sem juros no cartão da própria rede."O varejo está indo atrás do que perdeu no primeiro semestre", observa um analista de mercado. Como as vendas de eletrodomésticos e eletrônicos ficaram abaixo das expectativas entre janeiro e junho e o mercado melhorou no mês passado, as lojas agora decidiram intensificar as promoções para virar o jogo.Emílio Alfieri, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), ressalta que os lojistas passaram a enfatizar as promoções nas vendas à vista porque descobriram que há espaço para crescer. Desde junho, por exemplo, o indicador de consultas para venda à vista da ACSP registra crescimento em relação a igual período do ano passado, enquanto os negócios a prazo ainda estão em queda. "Os lojistas estão jogando em todas as frentes", diz o economista.Segundo Alfieri, a ênfase nas promoções para o preço à vista só está sendo possível hoje por causa da forte deflação dos preços industriais no atacado. Neste ano, o Índice de Preços por Atacado (IPA) da indústria acumula queda de 5,5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.