Lojistas protestam contra carga tributária em Porto Alegre

Após uma vigília durante a noite, lojistas de Porto Alegre (RS) realizaram hoje um protesto na área central da capital gaúcha contra a carga tributária. O Sindicato de Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas) estima que dois mil estabelecimentos na área próxima ao Centro abriram mais tarde hoje, após às 10h, quando terminou o protesto.Os comerciantes elaboraram uma carta para entregar aos governos municipal, estadual e federal criticando o aumento de impostos e contribuições de cada esfera. "O Estado não está cumprindo com suas prerrogativas principais, como saúde e segurança, e a carga tributária só aumenta", disse o diretor executivo do Sindilojas, Carlos Fett Paiva Neto.Enquanto os lojistas encerravam seu protesto, mulheres ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT) começavam uma manifestação na Esquina Democrática, na área central de Porto Alegre. Elas divulgaram a "Carta mundial das mulheres para a humanidade", documento que será oficialmente lançado no Estado no sábado, como parte do percurso que fará em 160 países a partir de hoje. O trajeto deverá terminar no dia 17 de outubro, em Burkina Faso.Antes do ato, as manifestantes fizeram um protesto em um supermercado da rede Nacional em Porto Alegre, onde criticaram a falta de rotulagem de alimentos transgênicos e vistorias que seriam feitas às funcionárias do estabelecimento. O grupo Sonae, que opera a bandeira Nacional, não comentou a manifestação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.