Londres prepara-se para uma festança brasileira

A loja de departamentos britânica Selfridges está finalizando os preparativos para o que promete ser, a partir da próxima terça-feira (04), a mais badalada mostra de produtos e da cultura brasileira já realizada numa capital européia. Até o final de maio, a sede da loja, que ocupa um quarteirão da Oxford Street, templo dos consumidores londrinos, vai apresentar cerca dez mil produtos brasileiros, que incluem roupas, móveis, calçados, jóias e objetos de decoração, cosméticos, alimentos e bebidas "Made in Brazil". Serão também apresentados filmes, além de exibições paralelas de artistas plásticos. "O Brasil vai estar numa das vitrines mais importantes da capital mais cosmopolita do mundo", disse o embaixador do Brasil em Londres, José Maurício Bustani.Na terça-feira de manhã, marcando o início da mostra ´Brasil 40o", uma réplica do Cristo Redentor de 13 metros de altura, que ainda está sendo montada sobre a marquise principal da loja, será descerrada em meio a uma festança que contará com a presença de passistas da escola de samba Beija-Flor e jogadores de futebol como o meia Denílson. O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Luiz Fernando Furlan, além de outras autoridades brasileiras, também estará presente. Ao longo da próxima semana, serão realizados um badalada festa noturna com o tema "Baile Funk" e um desfile de moda com modelos brasileiras trajando as criações dos designers do país. A festança brasileira está recebendo uma grande atenção da imprensa britânica. Praticamente todos os grandes jornais do país já dedicaram espaço para o evento. A edição desta semana da revista Time Out, principal guia de lazer e cultural britânico, dedica oito páginas à mostra. Segundo a revista, a Selfridges vai celebrar "a cultura vibrante do Brasil", além de oferecer acesso a produtos do país, entre eles, as sandálias Havaianas, calçado da moda no Reino Unido. No setor de cosméticos, estarão expostas marcas como Amazon Plants, Florestas, Aveda e MAC. "Aulas de Sedução"Apesar do esforço do governo brasileiro de tentar que o evento não reflita o histórico esteriótipo relacionado ao país, a tróica "samba, futebol e mulher bonita", alguns componentes do evento apontam nessa direção. Um dos lugares que certamente fará mais sucesso entre as britânicas (e britânicos) será a réplica de um motel, situado no segundo andar da loja, onde a designer de lingeries mineira Vanessa Venem vai apresentar seus produtos. Utilizando o apelido de "Madame V", Vanessa e suas auxiliares darão quatro aulas diárias de "sedução" para as suas clientes, regadas a caipirinha. Os organizadores do evento garantem que a loja vai viver um clima permanente de carnaval e festa, refletindo a alma brasileira. Ocupando 200 metros quadrados do subsolo da loja, uma "feira de rua" brasileira vai vender de tudo um pouco, desde velas de santo até pastéis, além de sucos e batidas naturais e açaí. Um bar "Pelé" vai reforçar a sede dos britânicos mais interessados nas bebidas do país. Um estande da Embratur vai prestar informações aos britânicos que se entusiasmarem em conhecer o Brasil ao vivo. A moda pode pegarA Agência de Promoções de Exportações do Brasil (Apex) pretende repetir em outras capitais européias a iniciativa da Selfridges. "Nunca fizemos uma promoção dos produtos brasileiros com a magnitude da que ocorrerá na Selfridges", disse o presidente da Apex, Juan Manuel Queirós. Diretores das lojas Galeries Lafayette e Bon Marché, da França, e El Corte Ingles, da Espanha, além de lojistas da Alemanha e Itália irão visitar a sede da Selfridges. "Essas lojas estão muito interessadas no Brasil e querem seguir os passos da Selfridges", disse. A Apex também vai promover ao longo de maio e junho rodadas de negócios entre exportadores brasileiros e compradores britânicos. Segundo Quirós, para promover o evento, a Selfridges investiu cerca de US$ 15 milhões em publicidade. Além disso, a loja gastou mais cerca de US$ 4 milhões na compra de produtos brasileiros e na produção do evento. A Apex está investindo cerca de R$ 1,5 milhão, além de oferecer juntamente com a embaixada brasileira em Londres apoio logístico à Selfridges.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.