Bruno Capelas/Estadão
Bruno Capelas/Estadão

Longe do comando, José Batista Sobrinho seguia no dia a dia do grupo

José Batista Sobrinho passou comando da JBS ao filho mais velho nos anos 80, mas não deixou de participar de decisões

Luciana Dyniewicz, O Estado de S.Paulo

17 Setembro 2017 | 21h41

A maior companhia de proteína animal do mundo nasceu em 1953, em Anápolis (GO), onde José Batista Sobrinho – cujas iniciais dão nome ao grupo JBS – comercializava gado. Conhecido como Zé Mineiro, o empresário tem hoje 84 anos e, apesar de ter passado a presidência da companhia no início da década de 80 para o filho mais velho, José Batista Júnior, o Júnior Friboi, nunca se afastou do cotidiano do grupo. Ele costuma visitar os escritórios da empresa, em São Paulo, onde mora, diariamente, e participa da tomada de decisões, segundo fontes próximas. 

Agora, José Batista Sobrinho retorna ao posto de presidente para comandar a empresa em seu maior desafio nos quase 65 anos de existência: a prisão dos até então líderes da JBS – seus filhos Wesley e Joesley –, que a transformaram em uma gigante global. “Fico orgulhoso de reassumir a empresa que fundei”, afirmou o empresário em nota divulgada ontem pela assessoria de imprensa. “Tenho muita confiança no desempenho da nossa liderança, em todos os nossos gestores e nos nossos 235 mil colaboradores”, acrescentou.

Origem. Zé Mineiro deixou Alfenas (MG) ainda criança, quando sua família se mudou para Anápolis. Lá, abriu um açougue após sentir a necessidade de saber o peso dos bois que vendia. “Certa época, nós (ele e um irmão) compramos uma boiada gorda para vender em frigorífico. Acabamos vendendo a boiada por peça, não por peso. Nós nos preocupamos: estamos trabalhando com uma mercadoria que vale quanto pesa e não temos noção de peso. A única maneira é montar um açougue”, afirmou, em um vídeo institucional gravado em 2014.

O empresário trabalhava diretamente no abate e, em 1957, durante a construção de Brasília, passou a vender carne para os canteiros de obras das empresas que erguiam a cidade. “Esse foi um ponto alto da nossa carreira”, disse.

Ainda em vídeos da empresa, José Batista Sobrinho se define como um homem que “anda para frente”, determinado e preocupado com pontualidade. O empresário destaca que não tinha “nada mais que o nome”, mas que poucos homens trabalharam tanto quanto ele. “O sucesso da empresa é ser obstinado, trabalhar muito.”

Em 2014, ele foi citado na lista dos homens mais ricos do País elaborada pelo banco suíço UBS em parceria com a Wealth-X. De acordo com o relatório, José Batista Sobrinho e sua família tinham, à época, uma fortuna estimada em US$ 5,09 bilhões (o que equivale hoje a R$ 15,85 bilhões), o que o colocava em nono lugar no ranking.

Mais conteúdo sobre:
Júnior Friboi JBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.