Paulo Liebert/AE-23/2/2010
Paulo Liebert/AE-23/2/2010

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lotéricas vão fazer câmbio

Correios também foram autorizadas pelo CMN a trocar moedas estrangeiras até US$ 3 mil

Renata Veríssimo e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2011 | 00h00

As lotéricas e agências dos Correios poderão comprar e vender moeda estrangeira, limitado ao valor de US$ 3 mil por operação. A autorização dada ontem pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) é a ampliação da atuação dos chamados correspondentes que, hoje, já fazem transações bancárias como receber pagamentos de contas, depósitos e saques e transferência de valores para o exterior.

Para que possam operar no mercado de câmbio, as lotéricas e agências dos Correios terão de assinar contrato com alguma instituição financeira ou corretora. Os bancos terão de se responsabilizar pelas operações, assim como pelos demais serviços operados pelos correspondentes. "O correspondente é um preposto do banco", afirmou o chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos.

O mesmo correspondente pode operar para mais de uma instituição financeira, apesar de, atualmente, as lotéricas representarem o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, enquanto os Correios atuam em nome do Bradesco. O BC não faz previsões sobre o início das operações de câmbio. "É uma faculdade que estamos dando", destacou o gerente executivo de câmbio e normatização do Banco Central, Geraldo Magela.

Segundo ele, o objetivo do Banco Central é aumentar a capilaridade das operações cambiais. Os clientes terão de levar um documento, no qual conste o CPF, e preencher um formulário para a aquisição dos dólares.

Ao fim do processo, receberão um recibo da operação.

Agências. O Banco Central também autorizou as prestadoras de serviços turísticos, cadastradas pelo Ministério do Turismo, realizarem transferências de remessas internacionais até o valor de US$ 3 mil por operação. Magela disse que essas prestadoras já podem fazer compra e venda de dólares até esse valor. Dessa forma, lotéricas, Correios, e prestadoras de serviços turísticos poderão realizar as duas operações - transferência de valores para o exterior e compra e venda de dólares.

De acordo com o Banco Central, há mais de 150 mil pontos de atendimento com correspondentes no País. "A atuação dos correspondentes amplia a inclusão financeira", destacou o BC. Dos 5.564 municípios brasileiros cobertos por serviços financeiros, apenas 34 não contam com atendimento por meio de correspondentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.