Lucro da Allianz, maior seguradora da Europa, cai 65%

A Allianz, maior seguradora da Europa, apresentou uma queda de 65% no lucro líquido do primeiro trimestre, em comparação ao do mesmo período de 2007. A crise financeira obrigou a companhia a registrar baixas contábeis, mantendo no vermelho pelo terceiro trimestre consecutivo o braço do grupo no setor bancário. Também houve redução nos ganhos realizados de investimentos. Na apresentação do balanço, a Allianz manifestou dúvidas sobre suas projeções de médio prazo.O lucro do primeiro trimestre caiu para 1,15 bilhão de euros (US$ 1,778 bilhão), de 3,24 bilhões de euros no mesmo intervalo do ano passado. A receita total diminuiu 5,7%, para 27,7 bilhões de euros. A seguradora atribuiu a maior parte da queda a baixas contábeis de 845 milhões de euros na carteira de títulos lastreados em ativos do Dresdner Bank.As últimas baixas contábeis somaram-se às do quarto trimestre de 2007, no valor de 932 milhões de euros, que também foram registradas basicamente na carteira de produtos do banco. Com isso, a crise de crédito já causou um total de 2,4 bilhões de euros em baixas contábeis ao Dresdner Bank.A maior congênere da Allianz nos EUA, a American International Group (AIG) divulgou ontem um prejuízo líquido de US$ 7,18 bilhões no primeiro trimestre e anunciou planos para captar US$ 12,5 bilhões."O ano de 2008 continuará sendo desafiador, e quanto mais persiste este ambiente, mais difícil será atingirmos nossa projeção de médio prazo", declarou o diretor financeiro da Allianz, Helmut Perlet. "Embora estejamos vendo um pouco menos de tensão nos preços das hipotecas residenciais dos EUA, bem como uma cautelosa recuperação dos mercados de ações, é difícil prever quando a tempestade vai acabar", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.