Lucro da Blackstone salta 28% no trimestre com venda de ativos

A Blackstone Group, maior grupo de private equity do mundo, divulgou nesta quinta-feira alta de 28 por cento no lucro do primeiro trimestre, impulsionada venda de ativos em unidades de fundos imobiliários, de crédito e hedge.

Reuters

18 de abril de 2013 | 14h20

A companhia vendeu cerca de 6 bilhões de dólares em ativos no trimestre, aproveitando janela de oportunidade criada por alta nos preços e mercado financeiro receptivo a ofertas para sair de investimentos, alguns dos quais já estava há anos.

"Os mercados fortes criaram oportunidades para nós e nossos parceiros", afirmou o presidente da Blackstone, Tony James, em teleconferência a jornalistas.

A Blackstone divulgou lucro líquido econômico, uma medida de lucratividade que leva em consideração o valor justo do portfólio de ativos, de 628,3 milhões de dólares, ante 491,2 milhões de dólares obtidos um ano antes. O valor é equivalente a 0,55 dólar por ação, um centavo acima da previsão médida de analistas consultados pela Thomson Reuters.

A resultado teve mais a ver com os recursos gerados com a venda dos ativos do que com as comissões que a Blackstone cobra de investidores para administrar seu dinheiro. O lucro distribuível, dinheiro disponível para pagar dividendos, saltou 134 por cento, para 379 milhões de dólares.

A companhia informou que tinha 35,8 bilhões de dólares em capital disponível para investimentos ao final de março.

Os ativos totais sob administração da empresa alcançaram recorde de 218 bilhões de dólares no final do trimestre, 15 por cento acima do registrado um ano antes.

(Por Greg Roumeliotis)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASBLACKSTONERESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.