Lucro da Braskem cai 35% por alta da nafta e paradas

A maior petroquímica da AméricaLatina, Braskem, anunciou nesta quarta-feira lucro líquido de83 milhões de reais no primeiro trimestre, queda de 35 porcento em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado foi afetado por alta nos custos da nafta eparadas programadas para manutenção de unidades produtivas. A companhia informou que a demanda por resinastermoplásticas no mercado brasileiro iniciou 2008 com a mesmatendência de crescimento registrada em 2007, sustentada pelaexpansão da economia e pelo aumento da renda disponível. A companhia divulgou geração de caixa medida pelo lucroantes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, nasigla em inglês) de 583 milhões de reais no trimestre passado,queda de 32 por cento sobre igual período de 2007. A margem Ebitda recuou 19,3 para 13,2 por cento na mesmacomparação. A queda foi afetada por "por maiores custos commatéria-prima, com impacto de 467 milhões de dólares relativosa nafta entre os períodos", informou a companhia em comunicadoao mercado. Houve também impacto de 108 milhões de reais porconta de menores receitas com aromáticos. Nos três primeiros meses do ano, a Braskem teve receitalíquida de 4,4 bilhões de reais, queda de oito por cento sobreigual período de 2007. A unidade Copesul terminou no início de maio paradaprogramada para manutenção em uma de suas unidades. A Braskeminformou ainda que suas instalações em Camaçari (BA) iniciam emcerca de 3 semanas parada programada para manutenção em uma dassuas unidades. (Reportagem de Alberto Alerigi Jr.; Edição de Denise Luna)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.