Lucro da Bunge cai, mas supera expectativas no 2o tri

A Bunge divulgou nesta quinta-feira queda no lucro líquido do segundo trimestre, mas o balanço foi melhor que o esperado pelo mercado, apoiado em melhora nos resultados de seu principal segmento, o agrícola.

REUTERS

28 de julho de 2011 | 12h53

A companhia se beneficiou do aperto da oferta, que empurrou os preços das commodities agrícolas para cima.

"O mercado do agronegócio vai ser caracterizado pela colheita do hemisfério norte e pelo comércio global ainda forte, em resposta à situação de oferta relativamente apertada", disse o diretor financeiro Drew Burke em comunicado.

As vendas do segmento agrícola no segundo trimestre aumentaram 30 por cento, para 9,65 bilhões de dólares, mas o volume subiu menos que 1 por cento.

O segmento do agronegócio está envolvido na aquisição, armazenamento, transporte, processamento e venda de commodities agrícolas.

Para o trimestre que acabou em 30 de junho, a empresa registrou lucro líquido de 316 milhões de dólares, ou 2,02 dólares por ação, comparado com o 1,78 bilhão de dólares, ou 11,15 dólares por ação --valores de um ano atrás.

Sobre uma base ajustada, a companhia teve ganho de 1,78 dólar por ação, superando a expectativa de 1,41 dólar, de acordo com analistas consultados na pesquisa Thomson Reuters I/B/E/S.

A receita líquida saltou 32 por cento, para 14,49 bilhões dólares, também acima dos esperados 13,45 bilhões.

(Reportagem de Abhishek Takle)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSLUCROBUNGE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.