finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Lucro da Caixa sobe para R$ 1,7 bi

Comparação do 1º semestre deste ano com o mesmo período do ano passado indica crescimento de 27,6%

Gustavo Freire, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2029 | 00h00

O lucro da Caixa Econômica Federal aumentou 27,6% no primeiro semestre e passou de R$ 1,344 bilhão no mesmo período de 2006 para R$ 1,716 bilhão. O aumento, de acordo com o vice-presidente de Controle e Risco da Caixa, Marcos Vasconcelos, foi puxado por um aumento de 6,2% nas receitas com operações de crédito e por uma captação da caderneta de poupança de R$ 4,3 bilhões no período.Do resultado, serão repassados ao Tesouro Nacional cerca de R$ 386 milhões a título de dividendos e juros sobre capital próprio, que afetarão positivamente o resultado fiscal do governo.As receitas com operações de crédito da Caixa aumentaram, de acordo com Vasconcelos, de R$ 4,2 bilhões no primeiro semestre do ano passado para R$ 4,5 bilhões nos primeiros seis meses de 2007. O valor, entretanto, ainda é inferior aos ganhos obtidos com operações de tesouraria, que aumentaram de R$ 7,8 bilhões para R$ 8 bilhões no primeiro semestre deste ano.Isso ocorre porque a Caixa tem uma carteira de títulos públicos de R$ 123 bilhões, valor correspondente a cerca de 10% da dívida em títulos do governo federal. ''''A nossa carteira de títulos é grande em função do processo de reestruturação por que passamos nos anos 90.''''As receitas de prestação de serviços da Caixa subiram 22,1% na primeira metade do ano e passaram de R$ 2,746 bilhões do mesmo período de 2006 para R$ 3,353 bilhões. Vasconcelos destacou que uma parte ''''razoável'''' destas receitas é recebida diretamente do governo federal por causa do pagamento de programas de trabalho e renda, como o seguro desemprego e a bolsa família.O total transferido pela Caixa no primeiro semestre aumentou 24,8% e passou dos R$ 36,201 bilhões do primeiro semestre do ano passado para R$ 45,166 bilhões. Deste total, o pagamento dos benefícios do Bolsa-Família equivalia a R$ 4,204 bilhões na primeira metade do ano, valor 23% maior que os R$ 3,417 bilhões do mesmo período do ano passado.No primeiro semestre, os financiamentos para os setores de infra-estrutura e saneamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ficaram em R$ 910,5 milhões. O vice-presidente de Governo da Caixa, Jorge Hereda, destacou o crescimento R$ 1,3 bilhão dos empréstimos para o setor de saneamento nos meses de julho e agosto. ''''Esperamos chegar no dia 15 de setembro com R$ 2,8 bilhões em novos contratos de financiamento para este setor.''''Hereda ressaltou que o crescimento do ritmo de contratações destes empréstimos veio dentro do esperado pelo governo ainda durante o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).A presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, aproveitou a divulgação do balanço do primeiro semestre para desmentir os rumores de que estaria em discussão no governo a incorporação da instituição pelo Banco do Brasil (BB). ''''O que estamos discutindo é o compartilhamento de operações reduzir os custos tanto da Caixa como do BB. A discussão sobre incorporação não existe.''''No primeiro semestre, as despesas com pessoal da Caixa aumentaram de R$ 3.045 bilhões do mesmo período de 2006 para R$ 3,360 bilhões. ''''O crescimento é uma decorrência do processo de substituição de servidores terceirizados por concursados feita por causa de acordo com a Justiça do Trabalho'''', explicou Vasconcelos. NÚMEROSR$ 1,344 bilhãofoi o lucro da Caixa Econômica Federal no 1º semestre de 2006R$ 1,716 bilhãofoi o lucro da Caixa no 1º semestre deste anoR$ 4,3 bilhõesfoi a captação da caderneta de poupança da Caixa no 1º semestre deste ano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.