Lucro da Embraer cresce 8,37%

O lucro líquido da Embraer subiu 8,37% no primeiro trimestre de 2008 em relação ao mesmo período do ano passado, crescendo dos R$ 58,5 milhões para R$ 63,4 milhões, informou hoje à noite a companhia. A receita líquida foi de R$ 2,314 bilhões no primeiro trimestre, um salto de 32% em relação aos R$ 1,753 bilhões nos primeiros três meses do ano passado.A venda de aviões comerciais, que representa 69,6% da receita líquida, cresceu 44,7% no período, passando de R$ 1,113 bilhões para R$ 1,610 bilhões. O maior crescimento porcentual foi verificado no setor de Defesa e Governo, que cresceu 101%, passando de R$ 76,5 milhões para R$ 153,9 milhões. Este segmento foi responsável por 6,6% da receita líquida no primeiro trimestre de 2008, enquanto que no primeiro trimestre de 2007 sua participação era de 4,4%. "A variação de 101,2% apresentada é conseqüência das entregas de aeronaves Super-Tucano neste trimestre, além dos contratos em andamento", explica a companhia.A receita obtida com a aviação executiva cresceu 20,55%, passando dos R$ 249,1 milhões para R$ 300,3 milhões, enquanto os serviços aeronáuticos caíram 15,28%, de R$ 259,1 milhões para R$ 219,5 milhões. De acordo com o balanço, essa queda é resultado da variação cambial no período.O crescimento na aviação comercial foi sustentado pelo anúncio de vendas para companhias como a Air Moldova, Jetscape e da nova companhia, cujo nome foi anunciado hoje pelo empresário David Neeleman, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras. A empresa também reforça o aumento de pedidos firmes de E-Jets feitos pelas empresas Finnair e Lot Polish Airlines. A Embraer finalizou o trimestre com pedidos firmes de aeronaves no valor recorde de R$ 20,3 bilhões, resultado de ordens de compra da família de jatos Embraer 170/190 - modelos que acumulam 835 pedidos firmes e 840 opções de compra - e de aviões executivos, com destaque para as aeronaves da família Phenom, com mais de 750 pedidos em carteira.No período, a empresa entregou 45 aeronaves tanto para a aviação comercial como para a aviação executiva, enquanto que no mesmo período do ano passado foram entregues 25 jatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.