Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lucro da Fibria salta 369% no 4º trimestre e soma R$ 162 milhões

Dados já estão adequados ao novo padrão contábil, e por isso o prejuízo anteriormente reportado no 4º trimestre de 2009 foi revisado para um lucro de R$ 35 milhões

André Magnabosco, da Agência Estado,

16 de fevereiro de 2011 | 08h40

A Fibria, empresa criada em setembro de 2009 a partir da união entre Aracruz e Votorantim Celulose e Papel (VCP), reportou lucro líquido de R$ 162 milhões no quarto trimestre do ano passado. O resultado representa expansão de 369% em relação ao mesmo período de 2009. Os dados divulgados pela maior fabricante de celulose de eucalipto branqueada do mundo já apresentam os devidos ajustes necessários à aplicação do novo padrão contábil, o IFRS, e por isso o prejuízo anteriormente reportado no quarto trimestre de 2009 foi revisado para um lucro de R$ 35 milhões no período.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) ajustado do quarto trimestre alcançou R$ 665 milhões, com expansão de 32% em relação a igual intervalo de 2009, quando era de R$ 503 milhões. A margem Ebitda subiu oito pontos porcentuais na mesma base comparativa, para 38%.

A receita líquida trimestral totalizou R$ 1,769 bilhão, expansão de 4% sobre igual intervalo do ano anterior, que foi de R$ 1,698 bilhão. Já o resultado financeiro foi positivo em R$ 44 milhões, ante dado negativo de R$ 157 milhões entre outubro e dezembro de 2009.

A despeito da recuperação dos indicadores na comparação trimestral, o lucro da Fibria apresentou queda na comparação anual, em decorrência principalmente da forte base de comparação de 2009, quando a companhia foi beneficiada pelo impacto cambial nos resultados financeiros. A fabricante reportou lucro líquido de R$ 603 milhões no ano passado, retração de 77% em relação aos do R$ 2,589 bilhões do ano anterior.

O Ebitda anualizado ajustado totalizou R$ 2,749 bilhões, alta de 62% sobre 2009 (R$ 1,697 bilhão). A receita líquida de janeiro a dezembro cresceu 18% sobre 2009, para R$ 7,050 bilhões, em decorrência principalmente da recuperação dos preços da celulose no primeiro semestre de 2010.

O Ebitda da empresa antes dos ajustes alcançou R$ 637 milhões no quarto trimestre de 2010, ante R$ 798 milhões do mesmo período do ano passado. No acumulado anual, o indicador totalizou R$ 2,634 bilhões, ante R$ 1,806 bilhão do ano anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
fibrialucrotrimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.