Lucro da HP sobe 16%, com vendas em emergentes

A Hewlett-Packard (HP) anunciou aumento de 16% no lucro líquido do seu segundo trimestre fiscal, em razão do forte crescimento da receita internacionalmente. A maior fabricante de computadores pessoais divulgou lucro de US$ 2,06 bilhões (US$ 0,80 por ação) nos três meses terminados em 30 de abril, em comparação com US$ 1,78 bilhão (US$ 0,65 por ação) um ano antes.Excluindo custos com aquisições, os ganhos sobem para US$ 0,87 por ação. A receita do grupo no período cresceu 11%, para US$ 28,26 bilhões. "Com 70% da receita vindo de fora dos Estados Unidos, nós nos beneficiamos de uma demanda robusta nas economias emergentes", afirmou o presidente e executivo-chefe, Mark Hurd. "A perspectiva financeira da companhia demonstra sua força no mercado global."A receita cresceu apenas 4% nos Estados Unidos, mas saltou 16% no exterior. A receita no Brasil, na Rússia, na Índia e na China - o grupo chamado Bric - subiu 26% e agora representa mais de 10% das vendas da HP.Os ganhos subiram 30% no principal negócio da empresa, de computadores pessoais, e avançaram 31% em notebooks, enquanto a divisão de desktops ficou estável. Os ganhos com softwares cresceram mais de 11 vezes; este foi o segmento que cresceu mais rapidamente entre os cinco em que a HP atua.A HP iria anunciar os resultados na semana passada, mas o balanço foi adiado após a confirmação da compra da Electronic Data Systems (EDS) por cerca de US$ 13,25 bilhões, em um acordo que vai transformar a HP na segunda maior fornecedora de serviços de tecnologia, atrás apenas da IBM. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.