Lucro da instituição cai 48% no primeiro semestre

O lucro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) caiu 48% no primeiro semestre, fechando em R$ 2,7 bilhões, ante os R$ 5,3 bilhões entre janeiro e junho de 2011. A queda foi provocada pela crise financeira internacional, que gerou instabilidade nos mercados financeiros e atingiu o desempenho das companhias abertas, minando o lucro da BNDESPar, braço de participações acionárias do banco de fomento.

VINÍCIUS NEDER / RIO , O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2012 | 03h06

O segmento de renda variável teve uma retração na receita de 67,5% ante o primeiro semestre do ano passado, totalizando R$ 1,2 bilhão, ante R$ 3,7 bilhões. Por causa da queda nas cotações das ações, o resultado com a venda das participações societárias caiu 51% em relação ao primeiro semestre de 2011. O BNDES também recebeu menos dividendos e pagamentos de juros sobre capital próprio, destacou o chefe da Contabilidade do BNDES, Carlos Frederico Rangel.

No entanto, o resultado pior no segmento de renda variável foi compensado em parte pelo avanço no segmento de renda fixa, que contribuiu positivamente para o resultado. A receita com operações de crédito e repasse cresceu 14,4% no primeiro semestre, somando R$ 4 bilhões. O desempenho foi puxado pela expansão de 16,3% na carteira de crédito do banco, influenciado especialmente pelas operações do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). O saldo da carteira de crédito e repasse atingiu R$ 441,7 bilhões em 30 de junho de 2012, 83,4% em créditos de longo prazo.

Rangel destacou que a expansão da carteira compensou a receita menor com juros, pois as taxas caíram desde o início da segunda fase do plano Brasil Maior. "A carteira tem uma qualidade muito boa, com inadimplência quase zero." Segundo o executivo, a carteira de crédito cresceu mesmo diante do recuo nos desembolsos para financiamentos. Isso ocorre porque a carteira é de longo prazo e inclui os desembolsos do segundo semestre do ano passado.

Também por causa do desempenho das ações mantidas pelo banco, o patrimônio de referência do BNDES fechou o primeiro semestre em R$ 94 bilhões, inferior aos R$ 99 bilhões de 31 de dezembro de 2011. O patrimônio líquido fechou em R$ 56 bilhões. O patrimônio de referência é utilizado pelo BC para definir limites que devem ser seguidos pelas instituições financeiras. / COLABOROU MÔNICA CIARELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.