Lucro da Microsoft sobe e empresa eleva previsão para o ano

Windows Vista e pacote Office puxam aumento de 79% no lucro trimestral da empresa, para US$ 4,7 bilhões

Daisuke Wakabayashi, da Reuters,

25 de janeiro de 2008 | 11h53

A Microsoft mostrou confiança no mercado na noite de quinta-feira, ao elevar sua previsão de resultado anual para acima das estimativas de Wall Street após ter divulgado alta de 79% no lucro trimestral.  Analistas receberam a notícia como um bom sinal para companhias de tecnologia em meio à desaceleração da economia dos Estados Unidos.   As ações da Microsoft subiram 4,5% no pregão eletrônico de quinta-feira, após terem avançado 4% no pregão regular da Bolsa de Valores de Nova York. Isso representou um ganho de mais de US$ 26 bilhões de valor de mercado da empresa em apenas 1 dia.   A Microsoft teve fortes vendas do sistema operacional Windows Vista e do pacote de aplicativos Office devido ao aumento da venda de computadores, enquanto o videogame Xbox se beneficiou do lançamento de novos jogos.   O vice-presidente financeiro da Microsoft, Chris Liddell, disse à Reuters que a companhia está "um pouco cautelosa" com as vendas na América do Norte nos próximos meses.   Depois, a analistas, ele disse que não há sinais significativos de impacto relevante da desaceleração da economia dos EUA nos negócios da Microsoft.   A gigante de software teve lucro líquido em seu segundo trimestre fiscal de US$ 4,7 bilhões, ou US$ 0,50 por ação. Um ano antes o ganho havia sido de US$ 2,6 bilhões, ou US$ 0,26 por ação. A receita cresceu 30%, para US$ 16,37 bilhões.   Analistas esperavam, em média, lucro de US$ 0,46 por ação e faturamento de US$ 15,94 bilhões, segundo a Reuters Estimates.   Os resultados do segundo trimestre do ano anterior, contudo, foram prejudicados pelo atraso no lançamento do Vista e do Office 2007, o que retardou mais de US$ 1 bilhão de lucro à companhia.   A Microsoft elevou sua previsão para o ano fiscal que termina em junho. Agora, a empresa espera lucro por ação entre US$ 1,85 e US$ 1,88, acima da faixa anterior de US$ 1,78 a US$ 1,81. Wall Street esperava, em média, lucro anual de US$ 1,81 por ação.   A previsão de receita no ano fiscal também foi ampliada. A companhia vê faturamento de US$ 59,9 bilhões a US$ 60,5 bilhões, contra entre US$ 58,8 bilhões e US$ 59,7 bilhões anteriormente.

Mais conteúdo sobre:
Microsoft

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.