Lucro da Nokia cai 61% no 2º trimestre para US$ 1,73 bi

A Nokia, maior fabricante de aparelhos telefônicos do mundo, anunciou hoje uma queda de 61% no lucro do segundo trimestre deste ano, para 1,10 bilhão de euros (US$ 1,73 bilhão), em comparação com os 2,83 bilhões de euros no mesmo período do ano passado. O resultado ficou abaixo das expectativas dos analistas, que era de 1,27 bilhão de euros. Segundo a Nokia, os custos com reestruturação e a desaceleração econômica global pesaram sobre os ganhos. As vendas da Nokia entre abril e junho de 2008 subiram de 12,59 bilhões de euros para 13,15 bilhões de euros. Analistas esperavam vendas de 12,86 bilhões de euros. A Nokia afirmou que ainda prevê crescimento de 10% ou mais no volume global de venda de aparelhos este ano, embora o mercado de aparelhos telefônicos deva ficar estável na Europa. "Pensando no restante do ano, estamos otimistas e temos um bom retorno sobre a ampla faixa de novos produtos que esperamos vender em nosso segmento de aparelhos de telefone", afirmou o presidente-executivo da Nokia, Olli-Pekka Kallasvuo. A participação de mercado da Nokia subiu para 40% no segundo trimestre, em comparação com 39% no trimestre imediatamente anterior. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.