Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lucro da Petrobrás cresce 17% em 2010 e atinge recorde de R$ 35,189 bilhões

Somente no quarto trimestre, lucro líquido apresentou expansão de 38,38% em relação ao mesmo período de 2009

André Magnabosco, Teresa Navarro, Kelly Lima e Sabrina Valle, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2011 | 18h25

O lucro líquido da Petrobrás totalizou R$ 35,189 bilhões em 2010, com elevação de 17% ante o ano anterior (R$ 30,051 bilhões). De acordo com a empresa, é o maior resultado anual da história da companhia. Cabe destacar que o recorde tem como base histórica dados não ajustados ao IFRS, o que distorce o comparativo.

No quarto trimestre de 2010, o lucro líquido foi de R$ 10,602 bilhões e representou uma expansão de 38,38% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 7,661 bilhões). O resultado ficou acima das estimativas dos analistas consultados pela Agência Estado. As projeções indicavam lucro trimestral de R$ 8,92 bilhões, ante os R$ 10,602 bilhões reportados.

As estimativas foram baseadas na projeção de seis casas (Banco do Brasil, Credit Suisse, Itaú BBA, Santander, Spinelli Corretora e Votorantim Corretora). A Agência Estado considera que o resultado está em linha com as projeções quando a diferença, para cima ou para baixo, é de até 5%

A receita líquida da companhia entre outubro e dezembro, por sua vez, alcançou R$ 54,492 bilhões, alta de 14,24% em igual comparação, ocasionada principalmente pela recuperação dos preços do petróleo na comparação anualizada e pelo aumento do volume produzido ao longo do período.

Ebitda

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) trimestral alcançou R$ 14,584 bilhões, com expansão de 1,87% em relação ao quarto trimestre de 2009 (R$ 14,315 bilhões). O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 1,926 bilhão, ante R$ 111 milhões no mesmo período do ano anterior. Os valores apresentados pela companhia referentes ao final de 2009 diferem daqueles apresentados anteriormente devido aos ajustes ao novo padrão contábil, o IFRS.

Já o Ebitda anual apresentou alta de 1% sobre 2009 (R$ 59,502 bilhões), para R$ 60,323 bilhões. A receita líquida alcançou R$ 213,274 bilhões no ano passado, expansão de 17% em igual comparação.

O ano de 2010 foi marcado pela conclusão da maior capitalização da história, uma operação que movimentou R$ 120,3 bilhões. Com a entrada de pouco menos de R$ 50 bilhões em caixa - a maior parte, R$ 74,8 bilhões, foi repassada à União como forma de pagamento da cessão de 5 bilhões de barris de petróleo -, o nível de alavancagem da estatal apresentou forte retração.

A queda nos níveis de endividamento é um importante passo para viabilizar o plano da estatal de investir US$ 224 bilhões no intervalo entre 2010 e 2014, conforme prevê o atual Plano de Negócios da Petrobrás.

Balança comercial

A Petrobrás fechou o ano de 2010 com superávit de R$ 2,89 bilhões, o que representou uma queda de 49% em relação a 2009 (R$ 5,64 bilhões). Segundo o balanço financeiro da estatal divulgado hoje, a companhia importou R$ 31,753 bilhões em 2010, uma alta de 34% em relação a 2009 (R$23,748 bilhões). Já a exportação de petróleo e derivados ficou em R$ 34,643 bilhões, alta de 18% frente a 2009 (R$ 29,392 bilhões).

O preço do petróleo comercializado em média pela Petrobrás no quarto trimestre de 2010 foi de US$ 80 ante US$ 86 na média do Brent no mesmo período, afirmou há pouco o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa. Segundo ele, houve uma inversão dos sinais, dentro da política de manutenção dos preços que a Petrobrás adota, de não repassar as oscilações para os preços do diesel e da gasolina.

Ele lembrou que desde 2008, ao longo de 2009 e também na maior parte do ano de 2010, os preços praticados pela Petrobrás em média durante todo o ano ficaram acima do Brent. Ainda segundo ele, em reais o preço médio de realização da companhia ficou em linha com 2009. Já em dólares passou de US$ 79,52 para us$ 89,95.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.