Lucro da Petrobrás em padrão americano soma US$ 8,6 bilhões no 1º semestre

Resultado é 29,2% maior do que o registrado em igual período de 2009 

Agência Estado,

25 de agosto de 2010 | 08h24

Após dez dias da divulgação do balanço no padrão contábil internacional, o IFRS, a Petrobrás divulgou o resultado do primeiro semestre de 2010 no padrão US Gaap (adotado nos Estados Unidos), segundo o qual obteve um lucro líquido de US$ 8,6 bilhões, aumento de 29,2% sobre os US$ 6,6 bilhões no primeiro semestre de 2009. Conforme comunicado distribuído na noite de ontem, esse resultado representa US$ 1,96 por ADS (American Depositary Share), ante US$ 1,52 por ADS na mesma comparação.

O aumento no lucro líquido deve-se "principalmente aos maiores volumes vendidos no mercado brasileiro e melhor preço de vendas, decorrência da ligeira elevação do preço internacional do petróleo", como informa a estatal na nota. O petróleo Brent no semestre atingiu cotação de US$ 77,27 o barril, contra US$ 51,60 no mesmo período de 2009.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de US$ 16,6 bilhões na primeira metade de 2010, 22,9% maior que os US$ 13,5 bilhões em igual período de 2009. Já os investimentos de capital foram de US$ 19,4 bilhões no semestre, a maior parte para expansão da capacidade futura de produção de petróleo e gás natural, de acordo com a Petrobrás.

No último dia 13, a companhia divulgou os resultados do segundo trimestre e do primeiro semestre em moeda local e no padrão contábil internacional IFRS. O lucro líquido foi de R$ 8,295 bilhões no segundo trimestre de 2010, um crescimento de 1,65% ante igual intervalo de 2009, e de R$ 16,021 bilhões no semestre, aumento de 11% sobre o primeiro semestre de 2009. A geração de caixa medida pelo Ebitda totalizou R$ 15,927 bilhões no segundo trimestre, queda de 9,5%, e na comparação de primeiro semestre ficou estável, em R$ 31,003 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.