Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lucro da Reuters no 1o sem supera expectativas

A empresa de notícias e informaçõesfinanceiras Reuters Group, que está sendo comprada pelo grupoeditorial canadense Thomson Corp, publicou nesta sexta-feira umlucro maior que as expectativas do mercado e informou que asvendas foram elevadas no período. O presidente-executivo da Reuters, Tom Glocer, afirmou quea companhia teve os seis meses de vendas e instalações determinais financeiros mais fortes em mais de cinco anos. Apesardisso, o executivo não divulgou números específicos. Em teleconferência com jornalistas, o executivo disse que aEuropa foi o "ponto de destaque" em termos de vendas, com odesempenho nos países nórdicos "explodindo", leste europeuforte e Oriente Médio "excelente". A Reuters informou que espera que o encaminhamento formaldo acordo com a Thomson seja submetido a autoridades européiasem setembro. Glocer afirmou que espera que a transação seja completadaaté o final deste ano ou no primeiro trimestre de 2008. Oexecutivo acrescentou que não há desinvestimentos planejadoscomo parte do acordo com a Thomson. As ações da Reuters recuavam 1,2 por cento, em intensidademaior que a do índice europeu que reúne papéis de companhias demídia, que exibia desvalorização de 0,38 por cento. O lucro da Reuters no primeiro semestre subiu dos 156milhões de libras obtidos um ano antes para 175 milhões delibras (358,8 milhões de dólares). A companhia informou queefeitos cambiais, principalmente pelo enfraquecimento do dólarcontra a libra, reduziu os ganhos em 25 milhões de libras. A média de previsões de seis analistas consultados pelaReuters era de lucro de 169 milhões de libras. A Reuters define seu lucro como lucro operacional deatividades contínuas antes de custos de reestruturação,aquisições, perdas e amortização e ganhos obtidos alienações decustos relacionados à transação com a Thomson. A receita do grupo nos seis meses encerrados em junho caiupara 1,268 bilhão de libras ante 1,277 bilhão de librasregistrado um ano antes, praticamente em linha com as previsõesde analistas. A Reuters informou que a queda de 0,7 por cento deve-se aefeitos cambiais e que sem isso a receita cresceu 6,4 procento. "A empresa parece bem e todos os comentários sobre oprocesso com a Thomson parece positivos", disse Paul Gooden,analista do ABN Amro. O ABN classifica a ação da Reuters comnota "manter" e preço-alvo de 695 pences. A Reuters não informou previsão de receita ou margem para2007 porque atravessa um período de aquisição. Na quinta-feira, a Thomson informou que as duas empresasestão alcançando um bom progresso para obterem as aprovaçõesregulatórias para a conclusão do negócio. As companhias anunciaram em maio que a Thomson concordou emcomprar a Reuters por 17,2 bilhões de dólares em uma transaçãocomposta por dinheiro e ações que criará a maior fornecedora denotícias e dados financeiros do mundo. Glocer disse que é muito cedo para comentar sobre osdetalhes de onde qualquer corte de empregos pode acontecer. A Thomson Financial investiu para criar uma equipe européiade mais de 200 repórteres financeiros no último ano após aaquisição da londrina AFX News. O presidente-executivo disse que alguns postos de trabahopodem ser perdidos, transferidos a outros paíss ou alterados eacrescentou que o orçamento do editorial da Reuters serásignificativamente ampliado após o acordo. Analistas da Numis Securities disseram em nota que háespaço para economias de custos maiores que os 500 milhões dedólares anuais em sinergias esperados pela Reuters nosprimeiros três anos após a conclusão do negócio. REUTERS AAJ VS

GAVIN HAYCOCK, REUTERS

27 de julho de 2007 | 09h02

Tudo o que sabemos sobre:
NEGOCIOSMIDIAREUTERSRESULTS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.