Lucro da Total sobe 43% no 2º trimestre, para US$ 4,03 bi

Crescimento da produção, preços mais elevados de petróleo e o fortalecimento do dólar ajudaram no resultado

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

30 de julho de 2010 | 11h55

A gigante francesa de petróleo Total, que tem parceria com a Shell no Brasil, reportou um aumento de 43% no lucro líquido no segundo trimestre, em consequência de um crescimento da produção, dos preços mais elevados do petróleo e do fortalecimento do dólar.

O lucro líquido da companhia foi de € 3,1 bilhões (US$ 4,03 bilhões) no segundo trimestre, ante € 2,17 bilhões no mesmo período do ano passado. O lucro líquido ajustado ficou em € 2,96 bilhões, maior que o € 1,72 bilhão no ano anterior. O resultado superou a média das estimativas dos 12 analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires, que esperavam um lucro de € 2,67 bilhões.

A produção da Total aumentou 8% no segundo trimestre, para 2,36 bilhões de barris de petróleo equivalente por dia, de 2,18 bilhões de barris de petróleo equivalente por dia no ano passado, impulsionado por uma produção maior do que o esperado dos cinco novos projetos que a companhia iniciou em 2009.

A produção da refinaria da Total recuou 2% no segundo trimestre, em comparação com o mesmo período do ano passado, mas subiu 7% em relação ao primeiro trimestre.

No segundo trimestre, o indicador de margem de refino europeu ficou em US$ 31,2 por tonelada, de US$ 29,1 por tonelada no primeiro trimestre, e US$ 17,1 por tonelada no mesmo período de 2009, afirmou a companhia.

Desde o início deste ano, as ações da Total recuaram cerca de 13% com as preocupações sobre o consumo de petróleo na sequência da crise das dívidas soberanas na Europa e a contínua desaceleração econômica na maior parte dos países desenvolvidos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
totaltrimestrepetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.