Lucro da Toyota cresce no ano, mas cai no trimestre

O lucro da montadora japonesa Toyota aumentou 4,5% no ano fiscal encerrado em março de 2008 e alcançou o recorde de 1,718 trilhão de ienes (US$ 16,469 bilhões), ante 1,644 trilhão de ienes no ano fiscal anterior. O lucro operacional cresceu 1,4% e também foi recorde, atingindo 2,27 trilhões de ienes (US$ 21,78 bilhões).No primeiro trimestre deste ano, porém, o lucro da montadora em volume de vendas caiu 28% em relação ao mesmo intervalo de 2007. O resultado do período entre janeiro e março deste ano ficou em 316,8 bilhões de ienes (US$ 3,038 bilhões), abaixo dos 440,1 bilhões de ienes obtido em igual período de 2007. Na mesma base de comparação, o faturamento aumentou 3,8%, para 6,567 trilhões de ienes (US$ 62,991 bilhões).A companhia alertou que a desvalorização do dólar em relação ao iene, o aumento dos custos de matérias-primas e o enfraquecimento da economia dos Estados Unidos devem diminuir o seu lucro no ano fiscal corrente, pela primeira vez em sete anos.A dura previsão da montadora, a mais lucrativa do mundo, sublinha o impacto da queda na demanda por automóveis nos EUA sobre os lucros do setor, ainda que as empresas tentem compensar as perdas com uma agressiva expansão na China e em outros mercados emergentes.Após vários anos de lucros recordes e robusto crescimento global, a Toyota informou a previsão de uma queda de 27% nos ganhos do ano fiscal que se encerra em março de 2009, para 1,25 trilhão de ienes. "Estamos enfrentando um ambiente de negócios severo", reconheceu o presidente da montadora, Katsuaki Watanabe. "Mas a Toyota considera esta turbulência como uma oportunidade valiosa para se transformar em uma companhia mais forte e flexível", afirmou.RegiõesO executivo acrescentou que a empresa planeja implementar medidas de corte de custos para aliviar o impacto da elevação dos custos de matérias-primas e que tem diminuído a produção de algumas fábricas nos EUA. A empresa continua a se expandir de forma acelerada na China, na Rússia, no Oriente Médio e em outros mercados emergentes. Porém, mais de um terço de seus lucros no exterior ainda depende da América do Norte, onde as vendas estão em queda.As vendas da Toyota na América do Norte declinaram 7% no período de janeiro a março em relação a igual período do ano passado, para 2,14 bilhões de ienes (US$ 20,533 milhões). Ainda assim, a companhia japonesa conseguiu superar suas rivais, ultrapassando a montadora americana General Motors (GM) e figurando como a maior montadora do mundo em volume de vendas. A alta da gasolina fez com que os consumidores americanos fossem atraídos pelos carros menores e mais econômicos da Toyota. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.