bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Lucro da Vale recua 7,6% no 1º trimestre e soma R$ 6,2 bilhões

Apesar da queda, resultado da mineradora mostra um avanço em relação ao prejuízo recorde de R$ 5,6 bilhões no último trimestre de 2012

Sergio Torres, Mônica Ciarelli e André Magnabosco, da Agência Estado,

24 de abril de 2013 | 18h40

 

Texto atualizado às 20h

RIO - A Vale registrou no primeiro trimestre deste ano um lucro líquido de R$ 6,201 bilhões, superando o resultado do trimestre anterior (o último de 2012), quando a mineradora amargou um prejuízo recorde de R$ 5,628 bilhões.

Apesar do crescimento na comparação com o trimestre anterior, o lucro líquido obtido nos três primeiros meses de 2013 recuou 7,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

No balanço trimestral divulgado nesta quarta-feira, a Vale credita o "sólido desempenho financeiro" à "melhoria dos custos e despesas". O prejuízo no último trimestre do ano passado se deveu, na avaliação da companhia, a baixas contábeis decorrentes do menor crescimento da economia global, com a queda generalizada dos preços de minérios e metais.

O lucro de R$ 6,201 bilhões é citado na Demonstração de Resultados do balanço. No demonstrativo de fluxo de caixa, a Vale cita outro lucro trimestral, de R$ 6,087 bilhões, resultado 7,9% inferior na comparação com o primeiro trimestre de 2012.

A Vale divulgou ainda um terceiro lucro, classificado como básico, que somou R$ 6,366 bilhões. Foi o único deles a registrar uma alta, mesmo que modesta, de 0,7% em relação aos três primeiros meses do ano passado.

Vendas recuam

A mineradora informou que as vendas de minério de ferro e pelotas totalizaram 65,104 milhões de toneladas no primeiro trimestre, o que representa um decréscimo de 0,13% na comparação com o mesmo período de 2012. Em relação ao último trimestre de 2013 (84,824 milhões de toneladas), as vendas caíram 23,24%.

A participação da China nos embarques de minério de ferro e pelotas caiu para 48,2%, contra os 55,1% registrados no último trimestre de 2012, informa o relatório da Vale. Em contrapartida, os embarques para a Europa cresceram de 14,7% para 18,8% no período.

No comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Vale informa considerar que, "apesar do progresso alcançado, ainda há um longo caminho na reformulação de nossa estrutura de custos para que seja capaz de criar valor ao acionista através dos ciclos, atenuando a influência da volatilidade dos preços". "As operações de metais básicos estão sendo reestruturadas e os resultados começam a aparecer", diz a mineradora.

O balanço trimestral mostra que a receita operacional da Vale foi de R$ 22,3 bilhões, 12,9% inferior à registrada no quarto trimestre do ano passado. "A redução ocorreu principalmente em função do menor volume vendido", explicou a companhia.

De acordo com a Vale, os custos e as despesas tiveram um "papel importante na melhora" do resultado financeiro. "Comparado ao primeiro e ao último trimestres de 2012, custos e despesas tiveram uma queda significativa, com economia de R$ 48 milhões e R$ 5,447 bilhões, respectivamente. Os custos com produtos vendidos foram de R$ 11,438 bilhões, uma redução de R$ 2,769 bilhões em relação ao quarto trimestre de 2012 e um aumento de R$ 521 milhões se comparado ao primeiro trimestre de 2012", diz a empresa.

Investimentos crescem

No primeiro trimestre do ano, os investimentos da Vale somaram US$ 3,987 bilhões, resultado 8,4% superior ao desembolsado em igual período de 2012. A quantia não inclui aquisições e, segundo a mineradora, está "em linha" com os US$ 16,3 bilhões orçados para 2013.

Em vídeo no site da mineradora, o diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores, Luciano Siani, definiu como "excelente" o resultado do trimestre. "No lado de custos tivemos desempenho extraordinário. Conseguimos redução de custos e despesas em todos os itens importantes. Se comparado ao ano passado, extraímos US$ 900 milhões dos custos da companhia. E comparado ao quarto trimestre, US$ 2,5 bilhões. Essa é a a razão porque tivemos um primeiro trimestre tão expressivo, com US$ 5,2 bilhões de geração de caixa, um dos maiores da história da companhia, apesar de termos tido sazonalmente um volume de vendas inferior", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
Valeminério

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.