Lucro da Vale triplica e bate recorde

A Vale do Rio Doce registrou lucro líquido recorde de R$ 2,439 bilhões no primeiro semestre do ano, mais do que o triplo dos R$ 718 milhões alcançados no mesmo período de 2002. Em nota divulgada na noite desta quarta-feira, a mineradora atribuiu o resultado ao crescimento das vendas de minério de ferro, ?o controle rigoroso dos custos e o impacto da desvalorização sobre as receitas denominadas em dólares (83% do total)?.A principal exportadora líquida brasileira (com melhor saldo entre as vendas e as compras no exterior) foi responsável, na primeira metade do ano, por US$ 1,747 bilhão em exportações. Isto significa que as vendas externas da companhia e das controladas aumentaram 9,9% em relação ao primeiro semestre do ano passado.O aumento da receita operacional, determinada pelo crescimento das vendas e pelo efeito da desvalorização cambial, e os dividendos recebidos de controladas e coligadas, foram os principais fatores para a evolução da geração de caixa. A receita operacional bruta no período foi de R$ 4,724 bilhões, com crescimento de 37,2% em relação à obtida no mesmo período de 2002 (R$ 3,444 bilhões).Os investimentos somaram US$ 587,6 milhões no primeiro semestre do ano. Aproximadamente metade foi dedicada ao desenvolvimento de novas minas (minério de ferro e cobre), à expansão de capacidade de minas já existentes (minério de ferro e potássio), à expansão da logística e à construção de usinas hidrelétricas.Como resultado do bom desempenho, a empresa informou que submeterá ao Conselho de Administração proposta para pagamento de remuneração adicional aos acionistas, sob a forma de juros sobre capital próprio, no valor de US$ 250 milhões, correspondente a US$ 0,65 por ação ordinária ou preferencial em circulação. Caso aprovada a proposta, o pagamento dessa remuneração será realizado em uma só parcela no dia 31 de outubro de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.