Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lucro das distribuidoras de energia cai 8,7% no 1º sem

O lucro líquido das distribuidoras de energia elétrica caiu 8,7% no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2005, passando de R$ 3 bilhões para R$ 2,7 bilhões, segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee) com 23 representantes, responsáveis por 81% do mercado.A receita líquida subiu 2,8%, de R$ 26,7 bilhões para R$ 27,5 bilhões e a geração de caixa medida pelo Ebitda cresceu 2,9%, passando de R$ 5,9 bilhões para R$ 6,1 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira durante o 3º Painel Setorial de Energia Elétrica.Contribuiu para o resultado menor a piora no resultado financeiro e a queda no fornecimento de energia faturado pelas distribuidoras. O resultado financeiro negativo, que era de R$ 229 milhões, passou para R$ 693 milhões, com variação de 202,9%. Isso apesar de o endividamento agregado ter reduzido de R$ 34,5 bilhões para R$ 29,5 bilhões, representando -14,3%.Já o fornecimento de energia caiu de 107,2 GWh para 109,3 GWh, uma redução de 2%, motivada, sobretudo, pela saída dos grandes consumidores para o mercado livre. A queda no consumo de energia das distribuidoras teve um impacto negativo na receita líquida de R$ 584 milhões, que foi compensado pelo aumento da tarifa e pela cobrança da taxa de uso da rede de distribuição, chamada TUSD. Esses dois itens juntos tiveram um efeito positivo na receita de R$ 1,3 bilhão. Com o crescimento da receita líquida em R$ 742 milhões mais um ganho nos custos não gerenciáveis de R$ 94 milhões, o Ebitda do semestre cresceu 2,9%, atingindo os R$ 6,1 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.