Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lucro do ABN Amro sobe 109% em 2007 para US$ 14,8 bi

O ABN Amro, banco holandês que foi comprado no ano passado por um consórcio de bancos integrado pelo Royal Bank of Scotland (RBS), Santander e Fortis, contabilizou aumento de 109% no lucro líquido de 2007 em relação ao ano anterior, para 9,848 bilhões de euros (US$ 14,8 bilhões). O montante do ano passado já inclui o ganho de 7,16 bilhões de euros gerado pela venda do banco LaSalle, divisão do ABN nos Estados Unidos.O lucro ajustado da instituição ficou em 2,665 bilhões de euros (US$ 4 bilhões) no período. Excluindo o efeito de baixas contábeis relacionadas ao mercado de crédito (de 1,139 bilhão de euros), o lucro líquido ajustado de operações continuadas do ABN fechou em 2,95 bilhões de euros em 2007, indicando um acréscimo de 18% na comparação com 2006.O lucro operacional do grupo cresceu 5% no ano, para 17,27 bilhões de euros, refletindo o crescimento na América Latina, Ásia e Holanda, mercados nos quais as receitas cresceram 28%, 30% e 7%, respectivamente. Os empréstimos que estão inadimplentes aumentaram em 293 milhões de euros, para 1,70 bilhão de euros, em razão do forte crescimento no segmento de empréstimos no Brasil - o Banco Real.Por conta da mudança de proprietário durante 2007, o ABN Amro propôs não pagar um dividendo final. O dividendo intermediário, de 0,58 euro por ação, foi pago no terceiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

FABIANA HOLTZ, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2008 | 09h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.