Lucro do Banco do Brasil salta 66,6% no 1º tri, para R$ 2,347 bi

Carteira de crédito da instituição financeira avança 23,1% no período, para R$ 172,760 bilhões

Reuters e Agência Estado

14 de maio de 2008 | 07h10

O lucro do Banco do Brasil saltou 66,6% no primeiro trimestre de 2008 em relação a igual período do ano passado, totalizando R$ 2,347 bilhões. O lucro da instituição superou o dos bancos privados brasileiros que já divulgaram os balanços trimestrais. A carteira de crédito avançou 23,1% no período, para R$ 172,760 bilhões. O BB encerrou março com ativos totais de R$ 392,586 bilhões, expansão de 22% em 12 meses.   Veja também:    Lucro do Unibanco cresce 27,5% no 1º tri, para R$ 741 mi  Lucro do ABN Real sobe para R$ 652 mi no 1º trimestre  Lucro do Itaú no 1º trimestre avança 7,5%, para R$2,04 bi  Lucro do Bradesco atinge R$ 2,1 bi e é o maior entre privados   O lucro líquido recorrente, que desconsidera efeitos extraordinários do resultado, foi de R$ 1,559 bilhão nos três primeiros meses deste ano, contra R$ 1,466 bilhão há um ano nessa mesma base.     O lucro do trimestre correspondeu a um retorno anualizado sobre patrimônio líquido de 43,5%, contra 29,4% um ano antes. Já o retorno anualizado sobre o patrimônio líquido recorrente foi de 27,6% de janeiro a março de 2008, abaixo dos 30,7% há um ano.     Carteira de crédito     A maior expansão na carteira de crédito do banco foi registrada nas operações destinadas às pessoas físicas, com alta de 47,5%, chegando a R$ 38,541 bilhões.   O segmento de crédito das pessoas físicas que apresentou a maior expansão foi o financiamento de veículos, com crescimento de 175,4% em 12 meses, para R$ 3,544 bilhões. Já a carteira do cartão de crédito aumentou 100,9%, para R$ 6,425 bilhões, incluindo as compras parceladas. Outro crescimento significativo foi verificado no consignado (R$ 12,781 bilhões), que foi de 36,8%.   A carteira de crédito das micro e pequenas empresas chegou a R$ 25,675 bilhões ao final de março, o que representa um crescimento de 32% em relação ao mesmo mês de 2007. A das médias e grandes empresas cresceu 16,2%, para R$ 41,522 bilhões.   A maior carteira do Banco do Brasil é a de operações de crédito para o agronegócio. Ela chegou a R$ 56,524 bilhões ao final de março, um crescimento de 20,8%. No exterior, o Banco do Brasil registrou uma queda de 14,8% em sua carteira de crédito, para R$ 10,499 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.