Lucro do BNDES no 1º semestre bate recorde

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro recorde de R$ 1,831 bilhão no primeiro semestre deste ano, 30% a mais do que o mesmo período em 2004 e superior aos R$ 1,498 bilhão de todo o ano passado. Para 2005, o banco prevê crescimento dos desembolsos de pelo menos 20% a 25%, o que levaria as liberações para faixa acima dos R$ 50 bilhões.A maior parte do lucro se deve ao rendimento à carteira de renda variável (ações) da BNDESPar, braço de participações do banco. O rendimento da carteira somou R$ 847 milhões, resultado de dividendos, juros sobre o capital e equivalência patrimonial, com destaque para Vale do Rio Doce e Petrobrás. A maior parte desses investimentos foi feita no passado, explicou o presidente do banco, Guido Mantega.Na renda fixa, o resultado foi de R$ 611 milhões, sendo R$ 344 milhões nos empréstimos, R$ 200 milhões na redução de provisão de riscos de crédito e R$ 67 milhões fruto da variação cambial.O lucro líquido teria chegado a R$ 2,3 bilhões, não fosse a mudança na forma da contabilização do ganho com a permuta de debêntures da Vicunha por ações da CSN. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) definiu que o valor tinha de ser contabilizado pelo custo de aquisição e não pelo valor de mercado, gerando diferença de R$ 438 milhões. Além disso, foi necessária contingência de R$ 387 milhões "em virtude de mudança na expectativa de desfecho" em ações judiciais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.