Lucro do Credit Suisse surpreende

O Credit Suisse Group em uma ação incomum visando acalmar os mercados divulgou antes o resultado do primeiro trimestre de 2003, que estava previsto para ser anunciado no dia 6 de maio. O banco suíço sinalizou uma forte recuperação de seus resultados registrando um lucro líquido no primeiro trimestre de 2003, de 650 milhões de francos suíços (US$ 476 milhões), em relação aos 368 milhões de francos suíços em igual período do ano passado. A maior surpresa foi o Credit Suisse First Boston (CSFB), banco de investimentos do grupo nos EUA, que saiu de um prejuízo em 2002 para um lucro de 220 milhões de francos suíços (US$ 160,6 milhões) no primeiro trimestre de 2003, devido a sólidos ganhos a partir das atividades de renda fixa e menores provisões para "empréstimos podres". O Credit Suisse Financial Services (CSFS), divisão de serviços financeiros, que abrange todas as outras operações banco e seguros, teve um lucro líquido de 660 milhões de francos suíços (US$ 482 milhões) no primeiro trimestre, um pouco acima em relação a 2002, graças a maiores ganhos decorrentes de banco privado e de varejo. O Credit Suisse está saindo de um ano horrível, marcado pela saída do CEO Lukas Muehlemann e de outros altos executivos, uma série de escândalos envolvendo o CSFB e um prejuízo recorde de 3,3 bilhões de francos suíços em 2002. Os números incluem baixas contábeis sobre investimentos do grupo na Swiss Internacional Airlines, maior companhia aérea do país, e na Swiss Life, maior seguradora da Suíça. O anúncio antecipado dos resultados ocorre após o Deutsche Bank alertar ontem que deverá registrar prejuízo no primeiro trimestre. O alerta do Deutsche fez com que as ações do Credit Suisse caíssem, pois os investidores temiam que o Credit Suisse pudesse surpreender também de forma negativa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.