Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Lucro do Itaú no 1º semestre é menor que do Bradesco

Resultado no período ficou em R$ 4,084 bilhões. Seu rival, Bradesco, obteve R$ 4,1 bilhões

Cesar Bianconi, da Agência Estado,

05 de agosto de 2008 | 08h02

O banco Itaú teve lucro líquido recorrente (que não inclui itens extraordinários) de R$ 2,079 bilhões no segundo trimestre, o que representa um crescimento de 8,34% em relação ao lucro de R$ 1,919 bilhão nessa mesma base registrado um ano antes. Já o lucro consolidado caiu 3,5% na mesma base de comparação, passando de R$ 2,115 bilhões há um ano para R$ 2,041 bilhões de abril a junho de 2008. Veja também: Lucro semestral do Bradesco supera R$ 4 bi  O retorno do banco sobre o patrimônio líquido médio anualizado, com base no resultado consolidado da instituição financeira, ficou em 27,4%, abaixo dos 32,8% nos três meses encerrados em junho de 2007.No acumulado de janeiro a junho, o Itaú teve lucro recorrente de R$ 4,057 bilhões, ante R$ 3,820 bilhões no primeiro semestre do ano passado. O lucro consolidado ficou em R$ 4,084 bilhões nos seis primeiros meses de 2008, contra R$ 4,016 bilhões em igual intervalo de 2007. Já a carteira de crédito do Itaú incluindo operações de crédito, fianças, avais e garantias chegou a R$ 148,073 bilhões no final de junho, com expansão de 41,3% em 12 meses. Inadimplência As operações de crédito do Itaú vencidas há mais de 60 dias representavam 4,3% da carteira de crédito da instituição (sem considerar avais e fianças) entre abril e junho deste ano. O índice mostra estabilidade em relação ao trimestre anterior e uma queda de 0,8 ponto percentual na comparação com o segundo trimestre de 2007. Entre as pessoas físicas, a queda em 12 meses foi de 0,9 ponto percentual, para 7,5% em junho. Esse indicador também mostra uma queda na comparação com março, quando estava em 6,6%. Já entre os clientes pessoas jurídicas, a inadimplência em junho chegou a 1,5%, contra 2,3% do registrado no mesmo mês do ano passado. Em relação a março, o indicador apresentou um avanço de 0,1 ponto percentual. Segundo o Itaú, essa elevação ocorreu devido à expansão da carteira de crédito das micro, pequenas e médias empresas. A provisão para créditos de liquidação duvidosa (PDD) do Itaú totalizou R$ 8,388 bilhões em junho, avanço de 6% sobre o valor registrado no mesmo mês de 2007. A justificativa do Itaú para essa alta é o crescimento do saldo das operações de empréstimo e financiamento. O índice de cobertura da carteira, que é representado pela relação entre o saldo de PDD e as operações vencidas há mais de 60 dias, ficou em 143% no final do segundo trimestre, contra 162% em junho de 2007.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.