carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Lucro do Itaú Unibanco recua 18% no semestre

Banco atribui queda no lucro ao aumento das provisões para risco de inadimplência

Vinícius Pinheiro e Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

12 de agosto de 2009 | 00h00

O lucro líquido do Itaú Unibanco caiu 17,8% no primeiro semestre e 8,1% no segundo trimestre, em relação aos respectivos períodos de 2008. Entre janeiro e junho, os ganhos foram de R$ 4,59 bilhões. De abril a junho, foram R$ 2,57 bilhões. Os resultados ficaram dentro das expectativas dos analistas de mercado, mas, mesmo assim, as ações da instituição na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) perderam 4,1% e fecharam cotadas a R$ 34,60. O diretor executivo de Controladoria do Itaú Unibanco, Silvio de Carvalho, atribuiu a queda do lucro ao aumento das provisões, que, por sua vez, se explicou pela disparada da inadimplência. No segundo trimestre, os atrasos acima de 60 dias atingiram 6,7%, ante 5,6% nos três meses anteriores. Nas linhas de pessoas físicas, o índice chegou a 10% e, nas empresas, a 3,9%. "A alta é consequência de operações realizadas em períodos passados. Os números não mostram mais tendência de crescimento na inadimplência nas operações recentes", observou Carvalho. Segundo o executivo, a inadimplência deverá atingir o pico no terceiro trimestre, quando deve chegar a 7%, e se manter nesse nível, com tendência de queda até o fim do ano.Em relatório, os analistas da Corretora Ativa consideraram o balanço negativo. "Apesar de o resultado ter vindo em linha com a expectativa média de mercado, acreditamos que o banco deixou a desejar ao apresentar uma rentabilidade ajustada de 21,1%, ante 23,1% no primeiro trimestre", escreveram. "Adicionalmente, é importante comentar o fraco desempenho da carteira de crédito, que ficou abaixo do sistema financeiro e do Bradesco."Os analistas do Banco Fator também destacaram como um ponto negativo o fraco desempenho do crédito. "Acreditamos que o desempenho foi regular e, apesar da queda da rentabilidade no trimestre, mantemos nossa preferência no setor pelos papéis do banco."INTEGRAÇÃOA integração de agências de Itaú e Unibanco terá início ainda este mês, disse Carvalho. A princípio, como um projeto piloto, que deverá se intensificar a partir do quarto trimestre.O processo, que inclui a conversão da rede para os sistemas do Itaú, deverá se estender ao longo de 2010 e terminar apenas em 2011, segundo o executivo. Carvalho afirmou que o banco continua realizando estudos com as marcas Itaú, Personnalité e Uniclass. "Mas na rede de agências comuns deve prevalecer a marca Itaú." Uma semana após o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, afirmar que a liderança não é uma obsessão, ontem foi a vez de o Itaú Unibanco repetir o discurso. Questionado se uma possível perda da liderança entre os bancos brasileiros em ativos para o Banco do Brasil preocupa, Carvalho disse que não é objetivo da instituição ser o líder em ativos. "Nossa posição é a de continuar competindo e atender melhor o cliente, com foco na rentabilidade", afirmou. Por ora, o Itaú Unibanco, com ativos próximos de R$ 600 bilhões, é o líder o mercado brasileiro. Carvalho afirmou, ainda, que espera uma redução na margem financeira, em consequência da queda da taxa básica de juros (Selic).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.